Ibovespa continua em alta; dólar está cotado a R$ 5,69

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Divulgação/Bovespa

O Ibovespa continua operando em alta nesta quarta-feira (20). Às 15h10 avançava 0,65%, aos 81.265,03 pontos. E vem em linha com o exterior. Nova York abriu com ganhos perto dos 2%.

A alta da bolsa é atenuada também pela divulgação da ata do FOMC, que indica receio no médio prazo pelo impacto da crise do coronavírus.

O dólar comercial subiu após as 13h, mas agora está em queda de 1,07%, cotado a R$ 5,69.

O mercado está atento à pesquisa divulgada esta tarde da XP/Ipespe. O levantamento dá conta de que a expectativa ruim e péssima para o restante do mandato de Bolsonaro subiu de 46%, em 30 de abril,  para 48%.

A avaliação ótimo e bom teve queda de de 30% para 27%. A regular ficou em 19%  contra de 18% na pesquisa anterior.

A pesquisa indica ainda que aumentou de 52% para 57% o índice de quem acha que “a economia está no caminho errado”. E 28% dos entrevistados acham que a condução do Executivo está no caminho certo (ante 32% em 30 de abril).

O levantamento detectou ainda que a percepção de manutenção do emprego nos próximos seis meses é pequena ou muito pequena para 54% (contra 51% no final de abril).

STF

Entre os temas que o mercado está de olho também está a decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre o sigilo do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril no Palácio do Planalto.

Ele pode optar pela retirada completa do sigilo, como pede a defesa do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. Segundo o Estadão, o ministro estaria “incrédulo” com o que assistiu. A decisão deve sair até sexta-feira.

Está no radar dos investidores também o depoimento à Polícia Federal, às 15h, do empresário Paulo Marinho, sobre suposto vazamento de informações privilegiadas da operação Furna da Onça, que envolve diretamente o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, e o esquema das “rachadinhas”.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Ainda na seara política – e de saúde -, foi publicado pelo Ministério da Saúde o protocolo que amplia o uso da cloroquina em pacientes com Covid-19, apesar da polêmica que questiona a efetividade da medicação. O país está próximo de registrar 18 mil mortes por coronavírus e mais de 270 mil infectados.

O presidente também afirmou, segundo o Estadão, que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, “vai ficar por muito tempo” no cargo. Regina Duarte deixou hoje a Secretaria de Cultura.

Em indicadores, destaque para o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que reajusta o aluguel, e ficou praticamente estável na segunda prévia de maio, com variação positiva de 0,01%. No mesmo período de abril, a leitura foi de 1%. A divulgação foi feita pela Fundação Getulio Vargas.

No exterior, o mundo acompanha a evolução sobre a vacina da Covid-19 da Moderna, que era promissora e, agora, já levanta dúvidas a respeito, segundo artigo veiculado na publicação científica Stat News.

Hoje, o Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, publica a ata de sua última reunião, quando decidiu manter a taxa de juros básica.

Na Europa, zona do euro e Reino Unido registraram quedas na inflação em abril.

E na China, o banco central manteve as taxas de juros básicas.

Ações das aéreas em alta

As aéreas Gol e Azul se mantêm entre as maiores altas da Bovespa hoje, em razão da expectativa de saída do isolamento, o que fez as empresas ampliarem as malhas viárias.

Mais negociadas

  • Petrobras (PETR3): +3,16%
  • Via Varejo (VVAR3): +0,86% %
  • Azul (AZUL4): +12,23%
  • Itaú (ITUB4): -0,97
  • Cogna (COGN3): -0,87%

Maiores altas

  • Azul (AZUL4): +12,23%
  • Gol (GOLL4): +10,79
  • CVC (CVCB3): +7,35%
  • Hering (HGTX3): +5,11%
  • Ecorodovias (ECOR3): +5,85%

Maiores baixas

  • Americanas (LAME4): -3,74%
  • CPFL (CPFE3): -2,41%
  • Energisa (ENGI4): -2,33%
  • B2W Digital (BTOW3): -3,97%
  • Magazine Luiza (MGLU3): -2,61%

Nova York

  • S&P: +1,53%
  • Nasdaq: +1,11%
  • Dow Jones: +1,27%

Europa

  • DAX, Alemanha: +1,34%
  • FTSE, Reino Unido: +1,08%
  • CAC, França: +0,87%
  • FTSE MIB, Itália: +1,05%
  • Stoxx 600: +1,05%

Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,79%
  • Xangai, China: -0,51%
  • HSI, Hong Kong: +0,05%
  • ASX 200, Australia: +0,24%
  • Kospi, Coreia: +0,46%

Petróleo

  • WTI (julho 2020): US$ 33,45 (+4,66%)
  • Brent (julho 2020): US$ 35,72 (+3,15%)