Ibovespa em leve queda; Minerva (BEEF3) cai; Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4) lideram alta

Joana Kurtz
null
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Após renovar máxima histórica nesta quinta-feira (23), acompanhando os mercados externos mais tranquilos, depois do forte movimento de venda de ações visto nesta semana causado pelo coronavírus, o Ibovespa iniciou o pregão com leve baixa.

Por volta das 10h15, o principal índice da bolsa de valores cedia 0,21%, aos 119.275 pontos.

Os investidores monitoram as notícias sobre o coronavírus. Relatório do Goldman Sachs diz que há risco de efeito do coronavírus sobre os mercados de petróleo. A estimativa é de que um choque de demanda equivalente ao surto de SARS, ocorrido em 2003, geraria um impacto de cerca de US$ 3 por barril sobre os preços do petróleo.

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

Os agentes do mercado também avaliam os dados de emprego divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), às 10h. O País contabilizou uma perda de 307,311 mil empregos com carteira assinada em dezembro.

O recuo foi melhor do que o previsto pelo mercado (queda de cerca de 320 mil), bem como do que o visto um ano antes, quando o resultado havia sido negativo em 334,462 mil.

Ações

Usiminas (+1,26%) e Gerdau (+1,08%) lideram as altas. O minério de ferro no porto de Qindao subiu 0,29%, a US$ 93,71 a tonelada. O feriado do Ano Novo chinês interromperá os negócios com a matéria-prima por uma semana.

A ação da Minerva recuava 5,12%, a R$ 13,54, por volta das 10h15. O frigorífico informou que o preço no âmbito da oferta pública de ações primárias e secundárias ficou em R$ 13. Com isso, o aumento de capital somará R$ 1,040 bilhão.

Outro destaque negativo era Braskem (-2,03%), depois de o Morgan Stanley reduzir a recomendação para a empresa.