Ibovespa começa semana entre perdas e ganhos, em linha com exterior

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

O Ibovespa passou a manhã desta segunda-feira (13) em queda, em consonância com as bolsas de Nova York por um lado e, por outro, com discussões internas sobre as medidas de combate ao coronavírus.

Perto das 13h30, no entanto, o índice virou para o terreno positivo e subia 0,42%, aos 78.005 pontos, mas ainda mostrando volatilidade.

O mercado acionário em Nova York faz um movimento de realização de lucros após as altas da semana passada e à espera dos resultados financeiros do primeiro trimestre de diversas companhias.

Nos próximos dias, saem os balanços de grandes empresas como JPMorgan, Wells Fargo, Goldman Sachs, Citigroup, Morgan Stanley, BlackRock, Delta Air Line e Johnson & Johnson.

Segundo estimativas da FactSet, reportadas pela CNN Business, os lucros das empresas do S&P 500 devem cair 10% no primeiro trimestre em comparação com o ano anterior.

Já o dólar avançava 1,59%, cotado a R$ 5,1874.

Brasil

O Boletim Focus do Banco Central divulgou nova expectativa de redução do PIB, agora de 1,96%. Na semana passada, o boletim projetava queda de 1,18%. Trata-se na nona revisão para baixo do indicador. O mercado alterou também a estimativa para o IPCA, que caiu de 2,72% para 2,52%.

Em Brasília, há expectativa em torno da votação do projeto de socorro aos estados e municípios na Câmara dos Deputados, uma proposta alternativa ao Plano Mansueto. O presidente Rodrigo Maia pode colocá-lo em votação entre hoje e amanhã. Governo e deputados divergem em razão do impacto fiscal que a medida vai causar e passaram o fim de semana em negociação.

No Senado, a expectativa é pela votação do Orçamento de Guerra, uma PEC que criou um orçamento paralelo para as medidas de enfrentamento à Covid-19. Após passar rapidamente pela Câmara, senadores questionam alguns pontos, entre eles o que dá ao Banco Central poderes para comprar títulos públicos e privados sem o intermédio de instituições financeiras.

Ações

Mais negociadas

  • Petrobras (PETR4), -0,65%
  • Via Varejo (VVAR3): +4,08%
  • Cogna (COGN3): +0,44%

Maiores altas

  • Suzano (SUZB5): +1,58%
  • Via Varejo (VVAR3): +4,08%
  • Sulamerica (SULA11): +3,77%

Maiores quedas

  • Yduqs (YDUQ3): -4,14%
  • Cia Hering (HRGN3): -3,11%
  • Natura (NTCO3): -3,69%

Vamos ao desempenho dos mercados, às 13h30

Nova York 

  • S&P: -1,55%
  • Nasdaq: -0,56%
  • Dow Jones: -1,81%

Petróleo

Os investidores digerem os resultados do acordo firmado neste domingo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados.

Árabes e russos, principalmente, concordaram sobre um corte maciço na produção. Os países do bloco acertaram reduzir a produção em 9,7 milhões de barris por dia. Esta é a maior redução já registrada.

  • WTI, +1,89%, US$ 23,19
  • Brent, +2,29%, US$ 32,20

Ásia (fechamento)

  • Nikkei, Japão: -2,33%
  • Xangai, China: -0,49%
  • Kospi, Coreia: -1,88%

Os mercados de Hong Kong e Austrália ficaram fechados na segunda-feira para o feriado de Páscoa.

Europa

Na Europa, as bolsas seguem fechadas, por conta do feriado de Páscoa.