Ibovespa futuro abre em alta, alinhado com Nova York

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/B3

O Ibovespa futuro abriu em alta de 0,88%, aos 100.985 pontos, em linha com Nova York. Ontem, o Ibovespa fechou com perda de 1,18%, aos 100.050 pontos.

O Índice de Preços para o Consumidor Amplo (IPCA), índice oficial de inflação do país, ficou em 0,24%, ante 0,36% de julho. A projeção do mercado era por leitura pouco inferior, de 0,23%.

Em junho, o avanço foi de 0,26%. Maio e abril foram meses de deflação. A meta do governo para o ano é de inflação de 4%.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Bolsa: Ações

O destaque é para a aprovação em assembleia de credores, do plano de recuperação da Oi (OIBR3 OIBR4).

O plano prevê o fatiamento das operações e a venda de ativos, entre eles a telefonia móvel, que ficará com as concorrentes TIM (TIMP3), Vivo (VIVT4) e Claro.

Também estava prevista a venda de parte da rede de fibra óptica InfraCo, além de torres e data centers.

Veja mais notícias das empresas no Radar corporativo.

Leia ainda os destaques de hoje dos jornais.

Exterior

Os mercados de Nova York e da Europa estão em alta, a despeito de uma conjunção de fatores negativos. Na Ásia, o fechamento foi negativo.

Ontem, as bolsas registraram novamente quedas, devido à liquidação das empresas de tecnologia nos EUA, que segue desde a semana passada.

As tensões entre EUA e China também ganharam novos contornos, com Donald Trump afirmando, sem dar detalhes, no entanto, que quer reduzir os laços econômicos entre os dois países.

O preço do petróleo teve forte queda, depois que a Arábia Saudita reduziu o preço de venda para compradores da Ásia. Nesta manhã, o preço está em recuperação.

Para complementar, a AstraZeneca e a Universidade de Oxford pausaram os testes de fase 3 da vacina contra o coronavírus, considerada a mais promissora entre as opções estudadas. A vacina teria apresentado uma reação adversa grave em voluntário do Reino Unido. Apesar de especialistas afirmarem que o fato é comum em estudos do tipo, ele dá uma desanimada.

Veja as cotações às 9h02:

Bolsa Nova York

  • S&P: +0,71%
  • Nasdaq: +1,44%
  • Dow Jones: +0,50%

Bolsa Europa

  • DAX, Alemanha: +1,06%
  • FTSE, Reino Unido: +0,95%
  • CAC, França: +0,58%
  • FTSE MIB, Itália: +0,72%
  • Stoxx 600: +0,71%

Bolsa Ásia

  • Nikkei, Japão: -1,04%
  • Xangai, China: -1,86%
  • HSI, Hong Kong: -0,63%
  • ASX 200: -2,15%
  • Kospi, Coreia: -1,09%

Petróleo

  • WTI (outubro 2020): US$ 37,50 (+2,08%)
  • Brent (dezembro 2020): US$ 40,27 (+0,49%)

Ouro

  • Ouro futuro: 1.932 a onça-troy (-0,54%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 120,39 (-3,40%)

Conheça os benefícios de se ter um Assessor de Investimentos