Safra 2020 de grãos deve ser recorde, com alta de 2,5%, diz IBGE

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

O IBGE divulgou nesta quarta-feira (8) que aumentou em 2,5% a expectativa para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2020 ante o ano passado: 247,4 milhões de toneladas.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

De acordo com o Instituto, a produção estimada é superior em 6 milhões de toneladas ao que foi produzido no ano passado e em 1,5 milhão ao estimado nas previsões de maio.

Em relação à área colhida, o IBGE informou que ela é 2,2% maior do que a de 2019 – 64,6 milhões de hectares -, e estável em relação à estimativa anterior, feita em maio.

Destaques da safra 2020

soja, China

O IBGE apontou que arroz, milho e soja são os três principais produtos em destaque no grupo, representando 92,3% da estimativa da produção e respondendo por 87,2% da área total a ser colhida em 2020.

Na comparação com 2019, segundo o órgão, houve acréscimo de 1,7% na área do milho e de 2,9% na da soja.

Por outro lado, a área do arroz apresentou queda de 2% e a do algodão herbáceo, 0,1%.

A soja tem estimativa de crescimento de 5,6% para o ano (119,9 milhões de toneladas), seguida pelo arroz, com 5,3% (10,8 milhões de toneladas) e pelo algodão herbáceo (0,4% – 6,9 milhões de toneladas).

Ainda é esperado um decréscimo para a produção de milho, na casa dos 3% (produção de 97,5 milhões de toneladas).

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Outros destaques de junho

O IBGE apontou em seu relatório mensal outros destaques em números absolutos. Os principais foram os que tiveram as seguintes variações:

  • cana-de-açúcar (11,9 milhões de toneladas);
  • milho 2ª safra (647,7 mil toneladas);
  • soja (547,3 mil toneladas);
  • mandioca (266,6 mil toneladas);
  • milho 1ª safra (160,8 mil toneladas);
  • café arábica (121,7 mil toneladas);
  • trigo (82,7 mil toneladas);
  • sorgo (31,7 mil toneladas).

Mato Grosso lidera produção de grãos

A divisão por Estados mostrou Mato Grosso na liderança como maior produtor de grãos no período, com participação de 28,4% do total.

Na sequência vem o Paraná, com 16,4%, Rio Grande do Sul (10,7%), Goiás (10,1%), Mato Grosso do Sul (7,9%) e Minas Gerais (6,1%), que, somados, representam 79,6% do total nacional.

Na divisão por regiões, a distribuição ficou da seguinte forma: Centro-Oeste (46,8%), Sul (29,8%), Sudeste (10,3%), Nordeste (8,9%) e Norte (4,2%).

Conab aponta produção de 251,4 milhões

Em relatório divulgado também nesta quarta-feira, a Conab mostrou uma previsão ainda mais otimista que o IBGE no que tange a safra de grãos no País em 2020.

Segundo o órgão, o desempenho recorde na agricultura chegará a uma produção de 251,4 milhões de toneladas.

O impulso será dado, principalmente, pelas colheitas de soja e milho, responsáveis, de acordo com a Conab, por 88% da produção.

Os dados foram compilados no 10º Levantamento de Grãos realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento.

O órgão também informou que a produção de milho deve ser a maior já registrada na História.

“Com a colheita realizada em 25% da 2ª safra do cereal, a expectativa que o Brasil tenha uma produção superior a 100 milhões de toneladas”, diz a Conab.

Aumento na exportação e do saldo na balança

A Conab revelou também que, em 2020, até junho, o país exportou 60,3 milhões de toneladas do grão, aumento de 38% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O órgão informou em seu comunicado que a soja e os demais produtos da safra do agronegócio contribuíram para um saldo aproximado de US$ 36 bilhões na balança comercial.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir