IBGE prevê alta de 4,2% na safra de grãos de agosto

Giovanna Castro
Jornalista formada pela UNESP.
1

Foto: Grãos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a estimativa da safra de agosto de 2020, que apresentou 4,2% de alta em comparação com o mesmo mês de 2019. Na comparação com julho, o aumento foi de 0,5%.

Ao todo, foram 251,7 milhões de toneladas de grãos na safra de agosto, cerca de 10,2 milhões de toneladas a mais do que no mesmo período do ano passado.

A área colhida foi de 65,2 milhões de hectares, apresentando alta de 3,1% (mais 1,9 milhão de hectares), também na comparação anual.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Em relação ao mês anterior, julho, foram 241,5 milhões de toneladas a mais na safra de grãos, com crescimento de 0,4% (271,4 mil hectares) na área colhida.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Principais produtos da safra de agosto

Os três principais produtos da safra de grãos de agosto foram o arroz, o milho e a soja. Juntos, eles somaram 92,3% da estimativa da produção e 87,2% da área a ser colhida.

Na comparação com 2019, houve crescimento de 3,0% na área do milho (mais 3,3% na primeira safra e 2,9% na segunda).

A produção do grão teria sido de 100,2 milhões de toneladas (26,5 milhões de toneladas na primeira safra e 73,7 milhões de toneladas na segunda).

Já os dados da soja apresentaram 3,5% de acréscimo na área de colheita e produção de 121,0 milhões de toneladas.

Na área do algodão herbáceo, o patamar praticamente se manteve, com subida de apenas 0,1% e queda de 1,5% na área de arroz.

Ao todo, o cálculo mostra 6,9 milhões de toneladas de algodão e 11,0 milhões de toneladas de arroz.

“Na produção, estimam-se altas de 6,6% para a soja, de 7,2% para o arroz e de 0,3% para o algodão, bem como decréscimo de 0,4% para o milho (mais 2,1% na primeira safra e menos 1,2% na segunda)”, informou o IBGE sobre a safra de agosto.

Aumente seus ganhos. Consulte nossa Planilha de Monitoramento de Carteira

Produção por estado

O Mato Grosso lidera a produção nacional de grãos, com participação de 28,6%, seguido pelo Paraná, que detém 16,2%.

O Rio Grande do Sul é o responsável por 10,7% da produção, colocação próxima a de Goiás, que tem 10,3%.

Logo em seguida, temos Mato Grosso do Sul (8,0%) e Minas Gerais (6,1%). Somados, esses seis estados representaram 79,9% do total nacional.

Os estados com as maiores altas na safra de agosto, segundo a pesquisa, são o Mato Grosso do Sul (418,9 mil toneladas), Goiás (339,4 mil toneladas), Minas Gerais (209,6 mil toneladas) e Bahia (1781 mil toneladas).

Também acompanharam a alta: Sergipe (98,2 mil toneladas), Distrito Federal (21,0 mil toneladas), Maranhão (6,5 mil toneladas) e Pará (494 toneladas).

No entanto, nem todos os estados cresceram em suas produções. Ocorreu queda expressiva no Paraná (menos 28,6 mil toneladas), em Pernambuco (menos 21,0 mil toneladas), Ceará e Paraíba (ambos de menos 18,8 mil toneladas).

Quedas menores foram observadas na safra de grãos do Tocantins (menos 5,3 mil toneladas), Alagoas (4,3 mil toneladas), Rio Grande do Norte (menos 1,5 mil toneladas), Espírito Santo (menos 267 toneladas) e Rio de Janeiro (menos 65 toneladas).