IBC-Br registra recuo de 9,73% da atividade econômica em abril

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

O IBC-Br, Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado a prévia do PIB, mostrou uma queda de 9,73% em abril na comparação com março, no cálculo com ajuste sazonal.

Sobre abril de 2019, a queda é de 15,09%, sem ajuste.

O resultado é o pior para o mês de abril em toda série histórica do índice, mas veio em linha com as expectativas do mercado.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Desta forma, no acumulado do ano até abril, o IBC-Br tem queda de 4,15% e em 12 meses, recuo de 0,52%.

 

atividade econômica

Trimestre

No trimestre de fevereiro a abril, o recuo é de 6,94% em relação ao trimestre anterior. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma retração de 5,55%.

O Banco Central informa mensalmente os resultados do indicador. Já o índice oficial, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), é divulgado a cada três meses.

No primeiro trimestre, de acordo com o IBGE, a economia brasileira registrou uma retração de 1,5% em relação ao quarto trimestre de 2019.

Já o Boletim Focus, também do Banco Central, prevê uma retração do PIB em 2020 de 6,51%. Essa projeção é divulgada semanalmente e desde o começo da crise causada pela pandemia do coronavírus tem sido revista para baixo.

EQI Investimentos: conheça os benefícios de se ter um assessor