IABr: Produção e venda de aço bruto crescem em relação a julho de 2019

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação

O Instituto Aço Brasil (IABr) revelou nesta segunda-feira que o setor apresentou bons números na comparação interanual de julho.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Segundo o órgão, a produção de aço bruto no País em julho aumentou 3,5% em relação ao mesmo mês de 2019.

Foram produzidas 2,6 milhões de toneladas do produto, fator que também influenciou no aumento das vendas.

Segundo o IABr, houve aumento de 8,3% de vendas internas entre 1 e 31 de julho na comparação com o mesmo mês de 2019, totalizando 1,7 milhão de toneladas.

O consumo aparente de produtos siderúrgicos também cresceu.

O relatório apontou que, em julho, houve aumento de 4,4%, correspondente a 1,8 milhão de toneladas.

Segundo o IABr, “os dados confirmam a trajetória de recuperação do mercado interno e, em consequência, a melhora da indústria brasileira do aço”.

Exportações preocupam IABr

O mais recente relatório do IABr mostrou que, mesmo com o crescimento interno, a capacidade instalada em julho foi de 60,5%, abaixo do que é considerado como ideal – entre 80% e 85%.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Na visão de Marco Polo de Mello Lopes, presidente-executivo do Instituto Aço Brasil, esse fator está diretamente ligado à queda nas exportações, que tiveram retração de 18,6% na comparação com junho.

As exportações de julho foram de 875 mil toneladas, ou US$ 392 milhões, o que resultou em uma queda de 12,4% e 32,6%, respectivamente, na comparação com o ocorrido no mesmo mês de 2019.

As importações do mês também sofreram retração, pois fecharam em 146 mil toneladas (US$ 168 milhões), o que representou uma redução de 27,7%. Em valor, a queda chegou a 23,7% com o registrado em julho de 2019.

“O incremento das exportações tão necessárias à indústria do aço e a indústria de transformação como um todo, que também tem hoje elevada ociosidade, passa pela melhoria da competitividade, passa pela recomposição imediata e emergencial do Reintegra”, comentou Mello Lopes.

ICIA mostra melhora da confiança

O Instituto Aço Brasil também divulgou o Índice de Confiança da Indústria do Aço do mês de agosto.

O ICIA aumentou 8,0 pontos em agosto na comparação com o mês anterior, atingindo 70,8 na soma total.

Segundo Lopes, isso mostra o aumento da confiança dos CEOs do setor, que registrou alta pelo segundo mês consecutivo e apontou a melhora da percepção sobre a situação atual.

Os 8 pontos de alta registrados fizeram o ICIA ultrapassar o patamar pré-pandemia da Covid-19 (70,2 pontos em fevereiro) e atingir o segundo maior patamar da série histórica, iniciada em abril de 2019.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir