Hypera Pharma (HYPE3) tem alta de 18,7% no lucro líquido no 2TRI21

José Azevedo
Jornalista especializado em economia.
1

Crédito: Divulgação

A Hypera Pharma (HYPE3) viu seu lucro líquido crescer 18,7% no segundo trimestre de 2021 (2TRI21), ao se levar em comparação a base anual, chegando a R$ 470,6 milhões. Além do crescimento na base anual, o resultado superou o consenso do mercado, que esperava um lucro de R$ 420 milhões.

O lucro líquido desconsiderando as operações que a companhia encerrou foi ainda maior, de R$ 479,4 milhões.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Segundo a empresa, o destaque do trimestre ficou para o seu segmento de prescrição. “O setor foi beneficiado pelo crescimento em medicamentos crônicos, segmento em que a companhia vem reforçando sua participação nos últimos anos”, explica a companhia no documento publicado após o fechamento do pregão.

Já a receita líquida da companhia farmacêutica avançou 43,5% na mesma base, ficando em R$ 1,507 bilhão. Segundo a Hypera, a diferença na arrecadação é justificada, principalmente, pela contribuição da aquisição da Takeda e da Família Buscopan, além de um crescimento orgânico.

Hypera (HYPE3): principais números do balanço do 2TRI21

Lucro líquido 

  • 2021: R$ 470,6 milhões
  • 2020: R$ 396,4 milhões

Receita líquida

  • 2021: R$ 1,5 bilhão
  • 2020: R$ 1,05 bilhão

Ebitda das operações continuadas

  • 2021: R$ 591,9 milhões
  • 2021: R$ 449,2 milhões

Aquisições impulsionam Ebitda da HYPE3

As aquisições, segundo a Hypera, ajudaram ainda a melhorar a margem Ebitda das operações continuadas, que ficou em 34,1%, avançando 1,5% por conta das sinergias (isso ao se desconsiderar os gastos não recorrentes). As despesas gerais e administrativas recuaram, na base anual, 1% na comparação com a receita líquida e despesas com vendas, 3,3%.

O Ebitda da companhia foi de R$ 591, 9 milhões, ante R$ 449,2 milhões entre abril e junho de 2020. O número superou também o consenso do mercado, que era de R$ 501 milhões.

Hypera vê gastos financeiros crescerem

Se o desempenho operacional melhorou por conta das aquisições, o financeiro tomou o caminho contrário. O resultado financeiro apresentou saldo negativo de R$71,9 milhões, ante R$15,7 milhões no segundo trimestre de 2020. Segundo a Hypera, o maior gasto se deu por conta das debêntures emitidas para bancar, justamente, a compra de outras companhias.

A Hypera fechou junho, porém, com uma dívida líquida de R$ 4,5 bilhões, diminuindo na comparação com os R$ 4,95 bilhões de março. Isso por conta da geração livre de caixa de R$ 444,9 milhões

A farmacêutica ainda pontua que deve, em breve, reforçar seu portfólio com a aquisição de 12 produtos da Sanofi, que inclui o analgésico AAS e o antisséptico Cepacol, e com os da Bioage, do segmento de estética.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Confira os principais destaques do balanço da Hypera (HYPE3):