Hypera (HYPE3) vende portfólio de produtos farmacêuticos da Eurofarma na Colômbia e México

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.

Crédito: Divulgação Hypera

A Hypera (HYPE3) confirmou a venda de portfólio de produtos farmacêuticos isentos de prescrição para Eurofarma na Colômbia e México pelo valor de 51,6 milhões de dólares. 

A empresa farmacêutica brasileira aponta que os ativos da operação fizeram parte da negociação recente com a Sanofi. 

A Hypera destaca que a operação “está  alinhada  com  a  estratégia  da  Companhia  de  focar  no  mercado  farmacêutico brasileiro”.

Ser Educacional (SEER3) paga dividendos de R$ 0,12 por ação

Após a divulgação dos resultados financeiros do 3º trimestre de 2021, a Ser Educacional (SEER3) divulgou a distribuição dos dividendos para os seus acionistas. Ao todo, a companhia liberou R$ 15,89 milhões, em cada ação irá receber uma bonificação de R$ 0,12. 

O pagamento está agendado para o dia 10 de dezembro. Para receber os dividendos, o acionista deve ter posse do ativo até 23 de novembro. 

Banco de Brasília antecipa pagamento de proventos

Em reunião realizada na última terça-feira (16), o Conselho de Administração do Banco de Brasília (BRB) antecipou o pagamento de dividendo e juros sobre o capital próprio para o dia 09 de dezembro. Para ter direito aos recursos, o acionista deve ter posse da ação até o dia 1º de dezembro.

Com base no resultado financeiro do 3º trimestre, o banco brasiliense liberou mais de R$ 55 bilhões em dividendos, que correspondem a R$0,14 por ação ON e R$0,16 por ação PN.

Enquanto que os JCP, o BRB disponibiliza R$ 17,75 milhões, sendo R$ 0,04 por ação ON e R$0,05 por ação PN.  

JBS (JBSS3) ingressa no mercado de proteína cultivada com investimento de US$ 100 milhões 

A JBS (JBSS3) anunciou o investimento de 100 milhões de dólares para entrar no mercado de proteína cultivada, que consiste na produção de alimentos a partir de células animais. 

O investimento será dividido em duas frentes, uma operação na Espanha e outra no Brasil. Na Europa, a gigante brasileira anunciou a aquisição BioTech Foods por 41 milhões de dólares, que inclui a construção de uma nova unidade fabril na Espanha para dar escala à produção.

De acordo com a JBS, a BioTech Foods é uma das principais empresas no desenvolvimento de biotecnologia para produção de proteína cultivada. A empresa espanhola tem sede na cidade de San Sebastián e deve iniciar a operação comercial em meados de 2024. 

Inclusive, a data deve marcar a entrada de diversos alimentos preparados por este método como hambúrgueres, embutidos, almôndegas, entre outros, com a mesma qualidade, segurança e sabor de uma “carne tradicional”.

No Brasil, a empresa alimentícia deve inaugurar no ano que vem o Centro de Pesquisa em Proteína Cultivada, que somada com a primeira iniciativa deve liberar 100 milhões de dólares em investimentos. 

Unipar (UNIP6) informa sobre projeto de ampliação em Santo André/SP

A Unipar (UNIP6) irá ampliar a sua produção de cloro, em 29 mil toneladas ao ano, e de soda cáustica, em 32 mil toneladas ao ano, na planta da empresa na cidade de Santo André, em São Paulo. Além disso, a companhia divulgou a construção de um forno de ácido clorídrico com capacidade de 91 mil toneladas ao ano.

A ampliação terá um investimento de, aproximadamente, R$ 100 milhões, com o início estimado das operações no 2º semestre de 2023.

Com isso, a Unipar aumentará sua capacidade instalada de produção, no Brasil, para 545 mil toneladas de cloro, 615 mil toneladas de soda cáustica e 755 mil toneladas de ácido clorídrico.

PetroRecôncavo (RECV3) informa produção

Nesta quarta-feira (17), a PetroRecôncavo (RECV3) apresentou ao mercado o relatório de produção do mês de outubro. A produção de petróleo caiu 2,3%. 

A companhia produziu 12.152 barris de petróleo no mês passado. Ao traçar um comparativo com a média do 3º trimestre, registrou uma queda de 0,8%.

A diminuição da produção foi provocada pela queda do Ativo Potiguar. A produção de petróleo teve uma variação negativa de 4,7%, destaque para queda de gás que alcançou desabou 9,1%.

Já o Ativo Bahia subiu 3,8% na produção de petróleo. Curiosamente, o mesmo número registrado para a produção de óleo e gás.