Housi pede registro para oferta pública de ações

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: HOUSI IPO

A Plataforma de aluguel de imóveis Housi protocolou pedido de oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) junto à CVM.

De acordo com o prospecto, a empresa realizará oferta primária e secundária de ações.

A oferta será coordenada por Credit Suisse, Bank of America, UBS, Citi e Safra.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Conforme a Housi, os recursos levantados na oferta primária serão direcionados para ampliação da participação no mercado de Multifamily Real Estate, seja para complementar funcionalidades de produtos já existentes; lançamento de produtos estratégicos, expandindo assim o ecossistema de seus produtos e serviços; ou crescimento dos seus negócios e consolidação do mercado em que atua

Na tranche secundária, o acionista vendedor será Montanha Prateada.

Conheça a Housi

A Housi é uma empresa de tecnologia e de ativos imobiliários voltados para locação e renda de ativos próprios e
de terceiros, num conceito conhecido como Built-to-Rent ou Buy-to-Rent (BTR), com atuação focada inicialmente no segmento residencial, com preço de locação mensal variando entre R$1 mil e R$10 mil, aproximadamente, e presentes inicialmente na região metropolitana de São Paulo.

A companhia acredita que a nova fronteira do mercado imobiliário é a forma como as pessoas usufruem a sua moradia.

Dessa forma, a Housi foi pioneira pioneiros na criação de uma plataforma digital de moradia.

Conforme o prospecto, a companhia foi constituída em 2012, sob a razão social de Vitacon 39 Desenvolvimento Imobiliário Ltda. e, em 2020, após a Fase 1 da Reorganização Societária, a Vitacon Participações nos transferiu seus ativos imobiliários para renda e sua participação de 83,3% na Housi Gestão.

Lucro

O lucro líquido totalizou R$ 30,7 milhões em 2019, contra R$ 24 milhões de 2018 e R$ 142,4 mil de 2017

A receita líquida atingiu R$ 5,5 milhões em 2019, contra R$ 3,3 milhões de 2018 e R$ 11,4 milhões de 2018

O Ebtida alcançou R$ 51,9 milhões em 2019, ante R$ 36,6 milhões de 2019 e R$ 184 mil de 2018.

A margem Ebtida atingiu 935% em 2019, 1083,6% em 2018 e 1,6% em 2017.