Hidrovias (HBSA3) tem prejuízo de R$ 66,9 milhões no 3TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Hidrovias do Brasil

A Hidrovias do Brasil (HBSA3) registrou prejuízo líquido de R$ 66,9 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21).

O resultado, segundo a empresa, foi devido principalmente ao efeito negativo do hedge accounting e da variação cambial, que não tem efeito caixa.

No mesmo período de 2020 o prejuízo havia sido de R$ 8,5 milhões.

Veja aqui o balanço do 3TRI21.

Hidrovias (HBSA3): principais números do balanço do 3TRI21

Prejuízo líquido

  • Prejuízo 3TRI21: R$ 66,9 milhões
  • Prejuízo 3TRI20: R$ 8,5 milhões

Ebitda ajustado

  • Ebitda 3TRI21: R$ 175,8 milhões
  • Ebitda 3TRI20: R$ 198,1 milhões

Receita líquida

  • Receita 3TRI21: R$ 266,8 milhões
  • Receita 3TRI20: R$ 464,7 milhões

Ebitda e margem caem no 3TRI21

O Ebitda ajustado da Hidrovias (HBSA3) caiu 11,2% no comparativo anual.

Assim, passou de R$ 198 milhões no 3TRI21 para R$ 175 milhões no 3TRI21.

Já a margem Ebitda ajustada recuou de 54,3% para 51,9%.

A receita líquida da empresa teve queda de 42,6%. Ou seja, passou de R$ 464 milhões para R$ 266 milhões ao fim do 3TRI21.

A companhia movimentou 3,1milhões de toneladas no 3T21, com destaque para o crescimento de 158% no volume de minério de ferro no Corredor Sul e de 90,3 mil toneladas no volume de fertilizantes no corredor Norte. Nos 9M21, o volume movimentado atingiu 9,6 milhões de toneladas, com crescimento de 187% de minério de ferro no Sul e de 149% de fertilizantes no Norte.

Hidrovias