Helbor (HBOR3) tem alta de 19,4% no prejuízo no 2TRI20

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Helbor

A Helbor (HBOR3) registrou um prejuízo de R$ 20,3 milhões no segundo trimestre de 2020, uma piora de 19,4% na comparação com igual período do ano passado.

De acordo com a empresa, o resultado foi reflexo dos efeitos da pandemia que afetaram as vendas no período.

As vendas totais do período atingiram R$ 219,4 milhões.Já as vendas parte Helbor totalizaram R$ 154,6 milhões.

Das vendas parte Helbor, 55% correspondem às vendas de unidades prontas, mostrando o foco da companhia e empenho da equipe comercial na liquidez destas unidades.

A velocidade de vendas medida pelo indicador VSO Parte Helbor atingiu 8,4% no trimestre.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 4,5 milhões, uma redução de 77,9% no trimestre.

Ebitda

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) foi negativo R$ 11,5 milhões, contra um resultado positivo de R$ 19,6 milhões no mesmo período de 2019.

A margem Ebtida ficou negativa em 6,4%, baixa de 12,3 pontos percentuais.

O ROE ficou negativo em 6,6%, melhora de 2,2 pontos percentuais.

Receita

A receita líquida atingiu R$ 180,3 milhões no período, uma redução de 46,3% na comparação anual.

O lucro bruto caiu 51,1 no trimestre, totalizando R$ 25,4 milhões.

A margem bruta ficou em 14,1%, baixa de 1,4 p.p.

De acordo com a Helbor, os efeitos da pandemia afetaram as vendas no período.

Dívida

A dívida líquida da Helbor encerrou o segundo trimestre em R$ 926,4 milhões.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / patrimônio líquido, ficou em 57,9% no final do trimestre.

Um ano antes a alavancagem financeira era de 128,3%.