Havan é a oitava empresa a desistir de IPO em outubro

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Lucas Tavares / Agência O Globo

A varejista Havan desistiu de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) nesta terça-feira (27).

A desistência foi divulgada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

Só em outubro, oito empresas nacionais já desistiram dos planos de listagem na B3.

Invista em Fundos Imobiliários. Conheça planilha que irá te ajudar em análises e diagnósticos dos ativos.

A companhia havia protocolado o pedido em 27 de agosto de 2020.

A varejista pretendia levantar até R$ 10 bilhões em sua estreia na B3. Em 30 de junho de 2020, o capital social da Havan era de R$ 300 milhões.

52 companhias estão na fila do IPO: confira a lista aqui

Revés

O movimento é um revés para o empresário Luciano Hang. Com a oferta, Hang planejava vender uma fatia da icônica cadeia de lojas que têm na fachada réplicas da Estátua da Liberdade.

De acordo com o que foi divulgado inicialmente, os recursos seriam direcionados para expansão de lojas e do centro de distribuição, abertura de novas lojas e suporte do crescimento orgânico.

Além de investimentos em tecnologia e reforço no capital de giro.

Nas últimas semanas, a mídia brasileira publicou que o empresário estava tendo dificuldades para levar adiante a operação. A razão seria que investidores não aceitaram avaliar a companhia em cerca de 100 bilhões de reais, como Hang pretendia.

A desistência da Havan sublinha ainda a volatilidade do mercado de ofertas de ações no Brasil.

Mesmo batendo recordes em 2020 com a queda do juro básico à mínima recorde de 2% ao ano, também sente as incertezas quanto aos efeitos econômicos da Covid-19.

Sobre a Havan

A Havan acredita ser a única empresa do mercado brasileiro que apresenta um modelo de varejo disruptivo, one-stop-shop.

A empresa busca vender “de tudo para todos”. Além de oferecer um mix de produtos diversificado (que chega a mais de 320 mil SKUs durante o ano).

Ao mesmo tempo, a Havan acredita ser capaz de proporcionar uma experiência de compra diferenciada aos seus clientes, com espaços amplos e organizados, concessão de crédito (via cartão Havan), praças de alimentação e até cinemas, fidelizando os nossos clientes e tornando-os fãs da experiência e da marca Havan.

Conforme o prospecto, a companhia atingiu o Net Promoter Score (NPS) de 86 em junho de 2020 e a recorrência de compra média por cliente de mais de seis vezes ao ano.

Por fim, em março de 2020, a Havan anunciou processo de transformação digital, com lançamento de diversos produtos e serviços.

Isso permitiu a solidificação de sua marca como omnichannel e o crescimento de suas vendas por via digital.

Telefônica (VVT4) deve ter alta e Tim (TIMS3) queda no lucro do 3TRI20

Bradesco (BBDC4): lucro recorrente deve subir 21,9% frente 2T20