Hapvida (HAPV3) e Roche investem R$ 46 mi em novo centro de exames

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução/Hapvida

A empresa de planos de saúde Hapvida (HAPV3) e a farmacêutica Roche anunciaram parceria para criar novo centro de processamento de exames.

O investimento será de R$ 46 milhões e atenderá 3,5 milhões de clientes.

A parceria vai fornecer infraestrutura e serviços de diagnóstico laboratorial de última geração, além de uma unidade central.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Acordo

Pelo acordo, que reúne capacidades complementares de cada empresa, a Roche irá construir a primeira instalação desse tipo fora da Europa que, após implementada, irá substituir os atuais 18 NTO (Núcleo Técnico Operacional) regionais.

Para a construção e instalação do NTO, que ficará em Recife, Pernambuco, serão investidos cerca de R$ 6 milhões pela companhia com estimativa de savings anual de cerca de R$ 30 milhões.

Segundo a Hapvida o negócio poderá processar rapidamente tanto exames mais simples quanto os mais complexos. Poderão ser processados inclusive exames que hoje são enviados para laboratórios terceirizados.

Hoje 83% dos exames são processados nas unidades próprias da Hapvida. Após implementado, o NTO será capaz de processar cerca de 95% dos exames laboratoriais. Ou seja, aumentará o nível de verticalização e otimizará a utilização da capacidade produtiva da companhia.

Qual o melhor rendimento agora? Use nosso Comparador de Fundos

Localização é estratégica, diz Hapvida

Segundo a Hapvida, a localização estratégica do NTO facilitará a eficiência logística. Adicionalmente, permitirá a centralização do processamento dos exames, que serão executados sem qualquer intervenção humana, aumentando a confiabilidade dos resultados.

“O NTO processará, após implementado, cerca de 2 milhões de exames por mês. Ele terá capacidade inicial de processamento de 3 milhões de exames por mês, mas com potencial para alcançar 7 milhões de exames por mês. Isso resultará em ganhos de escala adicionais e diluição de custos operacionais”, afirma Hapvida.

A escala, abrangência nacional e a eficiência das operações permitirão a Hapvida processar um amplo e sofisticado portfólio de exames. Assim, o NTO oferecerá mais de 1.200 tipos de exames especializados para 3,5 milhões de beneficiários distribuídos pelo país.

O sistema de transmissão de dados do NTO utilizará avançado processo de criptografia e protocolos de segurança de última geração.

Por fim, a empresa afirma que a parceria visa alavancar a extensa base de clientes do Hapvida com a experiência da Roche e seu investimento contínuo em tecnologia e P&D para equipamentos, processos e sistemas de diagnóstico.

Baixe a Planilha de Rebalanceamento de Carteira de Investimentos