Hapvida (HAPV3) e Roche investem R$ 46 mi em novo centro de exames

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução/Hapvida

A empresa de planos de saúde Hapvida (HAPV3) e a farmacêutica Roche anunciaram parceria para criar novo centro de processamento de exames.

O investimento será de R$ 46 milhões e atenderá 3,5 milhões de clientes.

A parceria vai fornecer infraestrutura e serviços de diagnóstico laboratorial de última geração, além de uma unidade central.

Acordo

Pelo acordo, que reúne capacidades complementares de cada empresa, a Roche irá construir a primeira instalação desse tipo fora da Europa que, após implementada, irá substituir os atuais 18 NTO (Núcleo Técnico Operacional) regionais.

Para a construção e instalação do NTO, que ficará em Recife, Pernambuco, serão investidos cerca de R$ 6 milhões pela companhia com estimativa de savings anual de cerca de R$ 30 milhões.

Segundo a Hapvida o negócio poderá processar rapidamente tanto exames mais simples quanto os mais complexos. Poderão ser processados inclusive exames que hoje são enviados para laboratórios terceirizados.

Hoje 83% dos exames são processados nas unidades próprias da Hapvida. Após implementado, o NTO será capaz de processar cerca de 95% dos exames laboratoriais. Ou seja, aumentará o nível de verticalização e otimizará a utilização da capacidade produtiva da companhia.

Qual o melhor rendimento agora? Use nosso Comparador de Fundos

Localização é estratégica, diz Hapvida

Segundo a Hapvida, a localização estratégica do NTO facilitará a eficiência logística. Adicionalmente, permitirá a centralização do processamento dos exames, que serão executados sem qualquer intervenção humana, aumentando a confiabilidade dos resultados.

“O NTO processará, após implementado, cerca de 2 milhões de exames por mês. Ele terá capacidade inicial de processamento de 3 milhões de exames por mês, mas com potencial para alcançar 7 milhões de exames por mês. Isso resultará em ganhos de escala adicionais e diluição de custos operacionais”, afirma Hapvida.

A escala, abrangência nacional e a eficiência das operações permitirão a Hapvida processar um amplo e sofisticado portfólio de exames. Assim, o NTO oferecerá mais de 1.200 tipos de exames especializados para 3,5 milhões de beneficiários distribuídos pelo país.

O sistema de transmissão de dados do NTO utilizará avançado processo de criptografia e protocolos de segurança de última geração.

Por fim, a empresa afirma que a parceria visa alavancar a extensa base de clientes do Hapvida com a experiência da Roche e seu investimento contínuo em tecnologia e P&D para equipamentos, processos e sistemas de diagnóstico.

Baixe a Planilha de Rebalanceamento de Carteira de Investimentos