Gustavo Canuto é exonerado e Rogério Marinho assume ministério do Desenvolvimento Regional

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil/Divulgação

O ministro do Desenvolvimento Regional Gustavo Canuto foi exonerado do cargo nesta quinta-feira (6). O presidente Jair Bolsonaro designou para o comando da pasta Rogério Marinho. Ele ocupava a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. As mudanças foram publicadas em uma edição extra do Diário Oficial da União. De acordo com o decreto, a saída ocorre a pedido do próprio Canuto.

Nesta quinta-feira, Bolsonaro disse que Gustavo Canuto vai assumir a presidência da DataPrev, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros também se pronunciou. Ele disse que Canuto foi selecionado por ser um dos melhores quadros para equalizar tecnicamente os desafios enfrentados atualmente pelo INSS”. Ou seja, uma das tarefas de Gustavo Canuto será atuar para conter a fila de pedidos de benefícios do INSS.

No lugar de Rogério Marinho assumirá Bruno Bianco, atual secretário-adjunto.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Esta é a quinta mudança na equipe ministerial do governo de Jair Bolsonaro. Desde que assumiu, o presidente trocou os titulares do Ministério da Educação (Ricardo Velez por Abraham Weintraub), da Secretaria-Geral da Presidência (Gustavo Bebianno por Floriano Peixoto e, em seguida, por Jorge Oliveira) e Secretaria de Governo (Santos Cruz por Luiz Eduardo Ramos).

 

Quem é Rogério Marinho

Rogério Marinho é filiado ao PSDB e ex-deputado federal pelo Rio Grande do Norte. Ele foi um dos principais articuladores do governo na aprovação da reforma da Previdência. Ele assume a pasta que comanda os programas de habitação popular, como Minha Casa, Minha e Vida, de infraestrutura urbana e de segurança hídrica do governo federal.