Guedes agora quer reforma mais enxuta; veja mais

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Marcos Correa/Ag. Senado

A mudança de ideia do ministro Paulo Guedes sobre a reforma tributária foi o principal destaque do jornal Folha de S. Paulo deste sábado (22).

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

De acordo com a publicação, o chefe da pasta econômica do Governo Federal está avaliando abandonar as PECs 45 e 110, que há meses são discutidas na Câmara e no Senado, e avançar com um pacote menor.

Confira os melhores momentos da Money Week

Um auxiliar de Paulo Guedes contou à Folha que a avaliação do Governo é que as discordâncias entre prefeitos e governadores poderá travar a aprovação de mudanças muito abrangentes.

Por conta disso, a ideia, agora, é não fazer mudanças radicais em tributos estaduais e municipais, como o ISS e o ICMS.

O texto imaginado por Paulo Guedes, agora, não provocaria fusão ou extinção de nenhum deles, e sim a simplificação com regras nacionais para os dois impostos, com apenas um sistema para emitir notas fiscais.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Estadão dá destaque a plano do Governo: “Big Bang”

O jornal O Estado de S. Paulo deste sábado também manchetou como principal destaque um plano do Governo Federal para estabilizar a economia do País após a pandemia de coronavírus.

A publicação destacou que o Planalto pretende anunciar, nos próximos dias, um conjunto de medidas que vem sendo chamado internamente de “Big Bang”, em alusão à teoria científica da criação do Universo.

A ideia do plano é combinar medidas de cortes de despesas, obras públicas, estímulo a novos empregos, investimentos privados e privatizações.

O Estadão destacou que o Governo considera o momento ideal para aplicar os três “Ds”: desindexação, desvinculação e desobrigação no uso de verbas previstas no Orçamento.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Destaque de O Globo é linha de crédito para profissionais liberais

Um dos principais destaques do jornal O Globo foi o fato de o presidente Jair Bolsonaro ter sancionado, na sexta-feira, um projeto de lei que cria linha de crédito para profissionais liberais que atuam como pessoa física.

Médicos, advogados, corretores e arquitetos que trabalhem como pessoas físicas serão beneficiados pelo texto do projeto de lei.

Segundo a norma estabelecida, o limite do crédito será de, no máximo, R$ 100 mil, e a taxa de juros de até 7% ao ano, com prazo de pagamento de até 36 meses, como oito de carência.

OMS diz que Brasil controlar pandemia será “vitória do mundo”

Fechando os destaques deste sábado está uma reportagem da Agência Brasil sobre a preocupação da Organização Mundial da Saúde (OMS) com a pandemia de coronavírus.

“Progresso não significa vitória”, resumiu Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da entidade, alertando que alguns países voltaram a apresentar picos da Covid-19 após terem conseguido estabilizar a propagação da doença.

Tedros também dedicou parte de sua entrevista coletiva para falar especificamente do Brasil, segundo país com mais casos e mais óbitos em todo o mundo.

A situação no Brasil se estabilizou, de certa forma, em termos de número de infecções detectadas por semana”, afirmou. “Mas há um número elevado de casos, entre 50 mil e 60 mil por dia e um número alto de mortes”, completou.

Michael Ryan, diretor de emergências da OMS, concordou com o executivo. E foi além. Para ele, se o Brasil conseguir sucesso no controle da pandemia, a vitória não será apenas do País, mas de todo o mundo.

“O sucesso do Brasil é o sucesso do mundo [na luta contra a pandemia]”, sintetizou.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir