Como guardar e investir dinheiro se você já passou dos 40?

Weslley Almerindo
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Foto de Sohel Patel no Pexels

Talvez você já se deparado com alguém dizendo que está velho demais para algo, ou até mesmo o contrário, que não há idade para certas coisas. Um fato sobre os investimentos é que quanto antes se começar melhor, mas toda hora é hora, afinal o mercado é dinâmico e volátil.

Investir ou Guardar: qual a diferença?

Investir e guardar são a mesma coisa, pelo menos é assim que tratarei do assunto. Nessa lógica, o que ocorre que muitas pessoas associam guardar com deixar na poupança ou no banco. Entretanto, isso não é guardar dinheiro é desperdiçar dinheiro.

Você pode investir por diversos motivos, pode querer estabilidade financeira a longo prazo, pode querer “guardar” dinheiro, e diversas outras coisas.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

Dessa maneira, para cada objetivo ou meta haverá um investimento certo.

O que é preciso para começar?

A priori, você deve saber o seu perfil de investidor. Dessa forma, os investidores são classificados em três tipos de perfis: conservador, moderado e agressivo/despojado.

O investidor conservador é aquele que, basicamente, preza pela segurança acima de tudo, em relação aos investimentos.

Já o moderado pode ser explicado como aquele que preza pela segurança, mas também gosta de arriscar um pouco pela rentabilidade.

Por fim, o investidor agressivo é aquele que tem mais conhecimento sobre o mercado financeiro. Tendo isso em vista, ele se arrisca mais pela rentabilidade, tem menos medo de perder dinheiro, e outros fatores.

Em seguida, é necessário que abra sua conta em uma corretora de valores, recomendamos a XP Investimentos.

Com isso, já é possível começar a investir.

Reserva de emergência: o primeiro passo para investir

Para começar a investir, não importa sua idade, é necessário que faça uma reserva de emergência.

A reserva de emergência, como o próprio nome já diz, é um dinheiro que ficará reservado para algum imprevisto. Assim, vou explicar como montar uma de maneira simples.

É necessário, inicialmente, que descubra o valor real de seu salário. Dessa forma, com valor real quero dizer o que você de fato ganha.

Para isso, leve em consideração os impostos que paga como a contribuição para o FGTS, o valor de transporte, alimentação e etc. Toda essa informação é necessária e talvez se surpreenda ao saber o valor real de seu salário.

Logo após, é importante que você pegue esse valor e multiplique por 6 se for trabalhador CLT. Caso seja autônomo, faça pelo menos vezes 8, pois sua renda tem uma oscilação maior.

Suponhamos uma pessoa que ganha 1000 reais mensalmente, é seu ganho real. Consequentemente, R$ 1000 x 6 = R$ 6000, ou seja, é necessário que essa pessoa tenha uma reserva de R$ 6000.

Feito isso, terá em mãos o valor que precisa para ter uma reserva de emergência considerável. Em suma, você terá dinheiro suficiente para sobreviver por 6 a 8 meses caso seja demitido ou fique doente, por exemplo.

Esqueça tudo que aprendeu errado durante a vida

O maior problema de quando atingimos certa idade sem determinado conhecimento é já termos ouvido algo sobre. Nessa perspectiva, geralmente aprendemos coisas erradas por não estudarmos a fundo e esse pode ser um dos maiores empecilhos para ter sucesso.

Portanto, é imprescindível que tenha tais conceitos populares esclarecidos:

Poupança não é um bom investimento, aliás, já deixou de ser investimento pois bera a inflação.

Casa própria não é investimento. Quanto a isso, muitos repetem a frase de que casa própria é investimento, mas se você usufrui dele você não está investindo, está consumindo. Mesmo que venda a casa no futuro por um preço maior, será um bem que se valorizou e não um investimento. Vale salientar, ainda, que se a casa foi comprada para alugar e houver lucro, isto sim é investimento.

Carro não é ativo, mas sim passivo. Desse modo, um carro lhe gera custos constantes como gasolina, impostos, multas, manutenção e etc. Assim, mesmo que deixe ele parado na garagem você perde dinheiro, pois ainda terá que pagar por coisas como impostos. Vale lembrar, ainda, que se utiliza o carro como meio de trabalho e obtém lucros, ele é um investimento.

Com esses conceitos em mente, está pronto para de fato começar a investir.

Buscar ajuda ou investir sozinho?

Neste ponto, você tem que ter ou construir uma reserva de emergência, isso será feito investindo. No entanto, para fazer isso há duas opções. Você pode estudar na Eu Quero Investir e investir sozinho ou falar com um de nossos assessores de investimentos.

Para saber se será melhor investir por conta própria ou com o auxílio de um assessor dependerá diretamente do seu objetivo como investidor(a).

Por exemplo, se busca investir para ter estabilidade financeira é recomendável que tenha ajuda de um assessor, pois muitos investimentos serão necessários.

Por outro lado, se o seu objetivo é investir para guardar dinheiro apenas, a ajuda de um assessor não se faz totalmente necessária.

Contudo, vale lembrar que com auxílio de um profissional qualificado, seus rendimentos serão sempre superiores.

Para concluir, se quiser investir por conta própria, recomendo começar a fazer sua reserva de emergência de imediato pelo Tesouro Direto, o investimento mais seguro do Brasil. Sua rentabilidade será um pouco baixa, mas é um excelente começo.