Guararapes (GUAR3) tem prejuízo líquido 120% maior no 1TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Guararapes/Riachuelo: Divulgação

A Guararapes (GUAR3) registrou prejuízo líquido 120% maior no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior.

A empresa obteve prejuízo líquido de R$ $ 104,9 milhões no 1TRI21 contra prejuízo de R$ 47,5 milhões no 1TRI20.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Veja o balanço do 1TRI21.

Guararapes (GUAR3): principais números do balanço do 1TRI21

Prejuízo líquido

  • Prejuízo 1TRI21: R$ 104,9 milhões
  • Prejuízo 1TRI20: R$ 47,5 milhões

Ebitda ajustado

  • Ebitda 1TRI21: R$ 33,5 milhões
  • Ebitda 1TRI20: R$ 101,1 milhões

Receita líquida

  • Receita 1TRI21: R$ 1,24 bilhão
  • Receita 1TRI20: R$ 1,62 bilhão

Ebitda cai 66,9% no 1TRI21

O Ebitda ajustado da Guararapes (GUAR3) caiu 66,9% no 1TRI21.

O indicador passou de R$ 101,1 milhões (1TRI20) para R$ 33,5 milhões (1TRI21).

Já a margem Ebitda ajustada sem receita líquida caiu de 6,2% para 2,7%. Ou seja, queda de 3,5 p.p.

A performance apresentada no trimestre, segundo a empresa,0 é reflexo da queda nas vendas em mesmas lojas, da expansão de margem bruta de mercadorias, do desempenho das despesas operacionais e do forte crescimento do Resultado da Operação Financeira.

Receita líquida tem queda de 23,5%

A receita líquida da Guararapes (GUAR3) também apresentou queda, num total de 23,5%.

O indicar caiu de R$ 1,62 bilhão nos três primeiros meses de 2020 para R$ 1,24 bilhão nos três primeiros meses de 2021.

Outros destaques de Guararapes (GUAR3)

As despesas operacionais da Guararapes (GUAR3) totalizaram R$ 737,8 milhões no trimestre, 7,3% acima dos R$687,8 milhões apurados no 1TRI20;

A companhia encerrou o primeiro trimestre de 2021 com endividamento líquido de R$ 1,11 bilhão ante R$ 1,58 bilhão reportado no 1TRI20;

No período acumulado de janeiro a março de 2021, os investimentos do grupo em ativos fixos totalizaram R$100,9 milhões ante R$85,9 milhões relativos ao mesmo período de 2020.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3