Grupo Technos (TECN3) reverte prejuízo e lucra R$ 7,6 milhões no 2TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

O Grupo Technos (TECN3) reverteu o prejuízo do 2TRI20 e reportou lucro líquido de R$ 7,6 milhões no segundo trimestre de 2021 (2TRI21).

O prejuízo no mesmo período do ano passado havia sido de R$ 17,3 milhões.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A margem líquida passou de -96,8% para +9,9%.

Grupo Technos (TECN3): principais números do balanço do 2TRI21

Lucro/ Prejuízo líquido

  • Lucro 2TRI21: R$ 7,6 milhões
  • Prejuízo 2TRI20: R$ 17,3 milhões

Ebitda ajustado

  • Ebitda 2TRI21: R$ 17,5 milhões
  • Ebitda 2TRI20: R$ – 16,4 milhões

Receita líquida

  • Receita 2TRI21: R$ 76,5 milhões
  • Receita 2TRI20: R$ 17,8 milhões

Receita cresce 329% no 2TRI21

O Ebitda ajustado do Grupo Technos (TECN3) passou de negativos R$ 16,4 milhões (2TRI20) para positivos R$ 17,5 milhões (2TRI21).

“Esse é o segundo trimestre consecutivo em que a companhia demonstra o melhor EBITDA ajustado trimestral em seis anos, ilustrando o impacto e a consistência de seu plano de turnaround, mesmo em condições adversas decorrentes da pandemia”, diz a empresa.

Já a margem Ebitda ajustada variou de -92,1% para +22,9%.

A receita líquida do Grupo Technos (TECN3) passou de R$ 17,8 milhões para R$ 76,5 milhões no 2TRI21. Ou seja, alta de 329%.

Outros destaques do Grupo Technos (TECN3)

As Despesas de Vendas e Administrativas cresceram 17,1% em comparação com o ano passado dado o aumento de vendas do trimestre e das medidas de contenção de custos tomadas no segundo trimestre de 2020 em função do impacto da pandemia– e foram reduzidas em 33,8% em comparação com o mesmo trimestre de 2019 demonstrando ganho expressivo de eficiência.

O endividamento líquido ficou em R$24,9 milhões e o caixa foi recorde em R$ 111,6 milhões.

A Companhia totalizou R$171,7 milhões em capital de giro no segundo trimestre de 2021, crescimento de R$3,2 milhões versus o mesmo período do ano anterior.

A dívida líquida ao final do segundo trimestre foi de R$24,9 milhões, R$36,7 milhões menor que o valor reportado no segundo trimestre de 2020.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

technos