Grupo Soma: Eleven recomenda não participar de IPO

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/ Cris Barros

A Eleven não recomenda a participação no IPO do Grupo Soma no intervalo de preço proposto, conforme relatório publicado hoje (20).

Em relatório assinado pelos analistas Tales Granello, Eric Huang e Daniela Bretthauer, a Eleven apenas recomenda a entrada abaixo dos R$ 8,80.

O preço-alvo para o Grupo Soma é de R$ 11,00.

Isso porque, segundo os analistas, o valuation do Grupo Soma não está tão atraente quanto aos seus pares, Renner ou Arezzo, que são players com estratégia consistente, atraente perfil de crescimento e histórico em bolsa.

Os analistas também destacaram a grande dependência do benefício “Moda Rio” no resultado da empresa. O elevado pagamento de dividendos com uso dos recursos da oferta.

Além disso, o Grupo Soma atua voltado ao público de alta renda, no varejo premium de moda brasileiro. O histórico de outras empresas que operam neste setor é ruim.

Benefício Moda Rio

O benefício Moda Rio é um incentivo fiscal que reduz a alíquota de ICMS paga, diminuindo-se para cerca de 7% ante 26% de outros players de vestuário.

No ano passado, o benefício representou aproximadamente 50% do Ebtida ajustado e foi ainda mais relevante, conforme relatório da Eleven.

De acordo com estimativas da Eleven, o o benefício continuará sendo importante para o resultado futuro do Grupo Soma, cerca de 30% do Ebtida.

A Eleven lembra que todo benefício concedido pelo Governo não é totalmente livre de risco.

Dividendos desproporcional

O montante a ser distribuído em dividendos é superior à soma do lucro líquido dos 3 últimos anos.

Também ultrapassa ao valor disponível na conta reserva de lucros e gera um desalinhamento de interesse entre os acionistas controladores e  resto do mercado na largada.

Ominicalidade

Em relatório, a Eleven destaca que o Grupo Soma tem a maior participação de vendas vindo do canal digital em relação aos seus pares. Esta penetração é o dobro quando comparado ao segundo melhor player.

Isso porque a companhia está presente no digital desde 2009. O Grupo Soma possui políticas de incentivo entre os canais bem definidas.

A empresa também opera ominical há mais de 5 anos. O cliente omnical do Grupo Soma gasta aproximadamente 4,6 vez mais que o cliente que compra apenas nas lojas.

Um mercado de R$ 100 bi

Em 2019 o setor de vestuário do Brasil faturou aproximadamente R$ 100 bilhões, dos quais o segmento feminino é o mais relevante e representou 45% do total.

Conforme projeção da consultoria Euromonitor o setor deve crescer em média 6% pelos próximos anos.

O setor de vestuário é bem fragmentado, com os cinco maiores players representando menos de 20% das vendas.

IPO do Grupo Soma

O Grupo Soma pretende captar R$ 1,4 bilhão mediante a emissão de 136,4 milhões de novas ações.

De acordo com o prospecto, 47% dos recursos serão destinados para M&A, 24% pagamentos de dividendos; 14% para pagamento de dívidas; reforma e abertura de lojas e investimentos em omnicanalidade.

O prazo de reserva é de 15 à 27 de julho. Já o preço por ação será fixado em 29 de julho.

Sobre o Grupo Soma

O grupo é a maior plataforma de marcas de moda premium do país, destinadas ao público A e B.

“A companhia está entre as 50 maiores empresas do e-commerce brasileiro, e é o líder do e-commerce no setor de varejo de moda brasileiro. Por meio de seu portfólio diversificado e complementar de marcas de alto padrão, consegue cobrir uma grande variedade de estilos e ocasiões para mulheres, homens e crianças”.

O Grupo Soma é dono das marcas Animale, Farm, Cris Barros, A.Brand, Fábula, Foxton e Off Premium.

Suas sete marcas são comercializadas para mais de 900 mil clientes em mais de 221 lojas próprias, distribuídas em 22 estados brasileiros e 2 estados americanos, e, ainda, para cerca de 3 mil revendedores multimarcas.

Composição social

O capital social da companhia é de R$108.719.617,38 dividido em 300.214.332 ações ordinárias.

Segundo o prospecto enviado a CVM, os principais acionistas da companhia são Roberto Luiz Jatahy Gonçalves (30,46%), Claudia Jatahy Gonçalves (29,56%), Gisella Jatahy Gonçalves (9,79%), Marcello Ribeiro Bastos (8,39%), Katia Ferreira de Barros (8,36%) e Nézio Nogueira de Barros (6,99%).

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Prospecto

No documento protocolado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia informou que no ano passado foram vendidas mais de 7,1 milhões de peças de vestuário e mais de 580 mil peças de acessórios de moda (incluindo jóias, bolsas, sapatos, entre outros).

Essas vendas totalizaram em uma receita bruta de R$1,549 milhões no exercício encerrado em 31 de dezembro de 2019.

Lucratividade

O Grupo Soma reportou lucro líquido de R$ 126,8 milhões em 2019, contra R$ 85,7 milhões (2018) e R$ 80,6 milhões (2017).

O Ebitda totalizou R$ 214,5 milhões em 2019, ante R$ 105 milhões de 2018 e R$ 146,4 milhões de 2017.

A receita líquida atingiu R$ 1,3 bilhão no ano passado, contra R$ 1,1 bilhão de 2018.

As vendas no conceito mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) subiram 12,9% no ano passado.

A dívida líquida totalizou R$ 181,6 milhões em 2019, R$ 168,4 milhões em 2018 e R$ 151,8 milhões em 2017.