Grupo Natura (NTCO3): conheça a quarta maior empresa de beleza do mundo

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Com a aquisição da Avon em 2020, o Grupo Natura (NTCO3) tornou-se um gigante do ramo de beleza.

Criada em São Paulo e com mais de 50 anos de história, a Natura agrega hoje quatro grandes marcas que, juntas, fazem do grupo o quarto maior do segmento de beleza em todo o mundo.

Vamos conhecer melhor a empresa?

História da Natura (NTCO3)

A Natura & Co (NTCO3) é o berço de quatro marcas globais de cosméticos icônicas, conscientes socialmente, cada uma delas única em missão e essência.

Provenientes dos quatro cantos do mundo, as empresas criam produtos e experiências que promovem o bem-estar das pessoas, dos animais e do planeta.

Compõem o grupo a Natura, a Avon, a The Body Shop e a Aesop.

Com as quatro marcas juntas, a empresa emprega 35 mil colaboradores, está presente em 110 países, tem mais de 8 milhões de consultoras e representantes e mais de 3.700 lojas e franquias.

Em 6 de janeiro de 2020 as ações de Natura &Co começaram a ser negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) por meio de ADRs (American Depositary Receipt) de Nível II, apenas algumas semanas depois de terem estreado com o símbolo NTCO3 na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

Esses dois movimentos se seguiram à incorporação da Natura Cosméticos S.A. (que já controlava a The Body Shop e Aesop) em uma nova holding e o fechamento bem-sucedido da aquisição da Avon Products, Inc.

Com a criação da nova holding, a empresa tem realizado avanços na estrutura de governança corporativa para refletir o processo da integração em curso.

Segundo a Natura, em 2020, a visão omnicanal e a rápida adoção de novas ferramentas digitais foram fundamentais para ajudar a atravessar a crise causada pela pandemia. “A experiência nos deu a confiança para acelerar a digitalização de nossos negócios e até mesmo nos inspirar a galgar novos patamares. Com ênfase nas pessoas e na tecnologia, nosso modelo de negócios permite cada vez mais oferecer experiência de compra personalizada aos nossos clientes a qualquer hora, em qualquer lugar, por meio de múltiplos canais e pontos de contato”, diz a empresa.

As quatro marcas

São quatro marcas que compõem o Grupo Natura (NTCO3):

  • Avon: fundada por David H. McConnell, a Avon estabeleceu um modelo de negócios radical em 1886, quando as opções de emprego para mulheres eram extremamente limitadas. Em um pequeno escritório na cidade de Nova York, ele misturou as primeiras fragrâncias e recrutou uma equipe de mulheres para serem as representantes de vendas. O conjunto de princípios norteadores que ele criou ainda estão no coração da Avon nos dias de hoje. A empresa tem 135 anos e conecta pessoas em mais de 70 países. Milhões de representantes vendem seus produtos, criando seus próprios negócios do setor de beleza. A Avon foi comprada pela Natura em janeiro de 2020.
  • Natura: desde 1969 o foco da empresa tem sido criar produtos e serviços que promovem uma relação harmoniosa do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com a natureza. A trajetória que fez da Natura a maior companhia multinacional de cosméticos e deu nome ao grupo começou em São Paulo, com uma pequena loja, mobilizada por duas paixões: a cosmética e as relações. Tem mais de 2.000 produtos e mais de 7.000 fórmulas, através da venda por relações omnicanal que conta com mais de 2 milhões de consultoras, cerca de 600 lojas próprias e franqueadas, e uma plataforma on-line em crescimento em mais de 10 países. Foi fundada por Luiz Seabra, Guilherme Leal e Pedro Passos.
  • The Body Shop: a história da empresa começou em Brighton, na Inglaterra, no ano de 1976, com sua fundadora, Dame Anita Roddick, e sua crença na ideia de que os negócios podem ser uma força para o bem. A The Body Shop é uma marca global de beleza certificada como Empresa B desde 2019, que conta com 2,8 mil lojas, em mais de 70 países e entrega produtos de alta qualidade para rosto, corpo, cabelo e maquiagem, inspirados na natureza e feitos de forma ética e sustentável.
  • Aesop: estabelecida em Melbourne, na Austrália, em 1987, Aesop vem desenvolvendo fórmulas para o cuidado do rosto, do cabelo e cuidado do corpo. A Aesop se expandiu e hoje vende produtos em 27 países em todo mundo, e cada uma de suas 247 lojas exclusivas tem projeto arquitetônico único. Reconhecida por sua extrema atenção aos detalhes, tem uma forma inconfundível de explorar a botânica e a ciência, para conceber formulações focadas no prazer sensorial, altamente eficazes para pele, cabelo, fragrâncias, corpo e casa. Tornou-se Empresa B em 2020. Foi fundada por Dennis Paphitis.

Estratégias da companhia

Integração com a Avon: obter sinergias de custo e de receita, ao explorar oportunidades de crescimento combinado para Natura e Avon na América Latina, incluindo um novo modelo comercial e o desenvolvimento de um ecossistema de negócios complementares, colaborativos e simbióticos. Acelerar a transformação da Avon mundialmente para permitir o crescimento por meio do rejuvenescimento da marca, redefinição da arquitetura de portfólio, um novo modelo operacional e investimento contínuo em atualização de sistemas de Tecnologia da Informação.

Digitalização e e-commerce: reforçar o compromisso com o social selling e on-line, dando ainda mais impulso ao recrudescimento da digitalização já observado em todas as marcas. Avon e Natura irão se beneficiar ainda mais da venda por relações, por meio de canais de mídia social e ferramentas digitais. A história de sucesso da Aesop será aprimorada com o desenvolvimento de uma experiência do cliente integrada com foco na personalização e fidelidade. Isso também é esperado para a The Body Shop, com a evolução da plataforma de comércio eletrônico.

Marca e inovação: reforçar a diferenciação da marca Natura para impulsionar a preferência e o desejo do consumidor. Avon e The Body Shop continuarão a trilhar seu caminho de rejuvenescimento da marca, aumentando a qualidade e o ritmo de inovação. Para a Aesop, a prioridade é expandir o portfólio de produtos em categorias diferenciadas de alta demanda, como fragrâncias e aromas para casa.

Estratégia regional: desenvolver uma estratégia de entrada para o grupo na China e acelerar os planos para o Japão. A The Body Shop visa expandir seu canal At Home (de venda direta) nos Estados Unidos, bem como aproveitar a experiência da Avon para expandir sua presença em outros mercados.

Sustentabilidade: investimentos diretos na visão de sustentabilidade para 2030, chamada de “Compromisso com a Vida”, a fim de definir metas claras que contribuam para nossos objetivos a cada ano. Também nos esforçaremos para apoiar o progresso da agenda ambiental, social e de governança (ESG, na sigla em inglês) mundial, promovendo uma abordagem colaborativa e multilateral.

Melhoria contínua do modelo operacional: manter a perfeita execução da integração entre as quatro marcas, com ênfase para simplificação e eficiência, superando as projeções já estabelecidas para margem e economia de compras, por exemplo. Investir em uma nova infraestrutura de TI para melhorar a segurança cibernética, a estratégia de dados, os recursos humanos e a entrega de sistemas ERP (Enterprise Resource Planning).

Natura (NTCO3) na Bolsa de Valores

A Natura faz parte do Novo Mercado da B3, o mais alto grau de governança da bolsa brasileira.

A empresa faz parte do índice Ibovespa, com participação de 1,75%.

A companhia participa ainda de outros índices, como IBRX50, IBRA, Icon, ISE, ICO2, ITAG, IGC, IGCT e IGC-NM.

Valorização dos papéis da empresa

As ações da Natura (NTCO3) registraram queda de 11,19% no último mês, comparando-se 27 de agosto até 27 de setembro. Assim, os papéis passaram de R$ 52,80 para R$ 46,89.

Grupo Natura (NTCO3)

Desde o início do ano, as ações da Natura caíram 9,81% e enfrentaram grandes oscilações. No início do ano estavam cotadas a R$ 51,99.

Grupo Natura (NTCO3)

Por outro lado, na máxima histórica, levando-se em conta desde maio de 2004, as ações da Natura cresceram 982%. Assim, passaram de R$ 4,33 em 28 de maio de 2004 para os atuais R$ 46,89 de 27 de setembro de 2021.

Grupo Natura (NTCO3)

 

Composição acionária da Natura (NTCO3)

A Natura tem uma composição acionária bem diversificada.

Antonio Luiz Da Cunha Seabra detém 14,44% de participação e Guilherme Pereira Leão tem 7,20%.

Em circulação no mercado estão 61,32%. Deste total, há 61.617 investidores pessoa física, 540 pessoa jurídica e 1694 investidores institucionais.

Há 843.870.809 ações em circulação no mercado de um total de 1.379.035.739 ações da Natura.

Confira abaixo a posição acionária completa até 08/09/2021.

Grupo Natura (NTCO3)

Balanço do 2TRI21

O Grupo Natura (NTCO3) reverteu o prejuízo do 2TRI20 e reportou lucro líquido de R$ 234,8 milhões no balanço do segundo trimestre de 2021 (2TRI21).

No segundo trimestre do ano passado o prejuízo havia sido de R$ 388,5 milhões.

O resultado foi impulsionado por menores despesas financeiras e novas sinergias com a integração da Avon relacionadas à reestruturação corporativa.

O Ebitda ajustado da Natura (NTCO3) cresceu 31,9%. Assim, passou de R$ 615,2 milhões para R$ 811,2 milhões no 2TRI21. A margem Ebitda consolidada caiu de 8,8% para 8,5%.

A receita líquida da Natura cresceu 36,2%. Subiu de R$ 6,987 bilhões para R$ 9,517 bilhões no 2TRI21.