Grazziotin (CGRA4) reporta aumento de 51% do lucro líquido no 3T20

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Reprodução / Lojas Grazziotin

A Grazziotin (CGRA3 CGRA4) reportou nesta sexta-feira (13) um lucro líquido de R$ 18,714 milhões no terceiro trimestre de 2020, o que representa 51,0% a mais do que os R$ 12,390 milhões conseguidos no mesmo período de 2019.

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o lucro líquido está em R$ 39,414 milhões, 20,4% maior do que os R$ 32,729 milhões em 2019.

A receita líquida caiu 11,6%, para R$ 99,665 milhões, bem como o lucro bruto (menos 6,6%), para R$ 53,527 milhões.

Juliano Custódio. Henrique Bredda. Luiz Barsi. Gustavo Cerbasi.

Estamos Ao Vivo!

O valor do ticket médio das vendas totais subiu 8,7%.

Saiu de R$ 103,36, no terceiro trimestre de 2019, para R$ 112,31 agora.

O ticket médio de vendas a prazo também subiu, mas 6,7%, para R$ 155,46.


Divulgação / Grazziotin

EBITDA dispara

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA, na sigla em inglês) da controladora Grazziotin cresceu 77% no terceiro trimestre de 2020.

Chegou a R$ 28,058 milhões, contra R$ 15,848 milhões do mesmo período de 2019.

A margem EBITDA foi a 28,2%, contra 13,9% do terceiro trimestre de 2019, uma alta de 14,3 pontos percentuais.

Números de vendas da Grazziotin

“O 3T20 foi marcado pela gradual diminuição nas restrições de vendas em nossas lojas”, diz a empresa, em referência às limitações impostas pela pandemia da Covid-19.

“Apesar de iniciarmos de forma lenta, essa retomada foi constante, chegando em setembro com praticamente todos os pontos de venda operando”, informa.

A empresa estava com restrição de vendas em 33% das lojas no início do terceiro trimestre.

A redução nas restrições de abertura das lojas repercutiu na melhora imediata das vendas e na margem comercial que superou 1,65 pontos percentuais o desempenho do mesmo período em 2019.

“Além disso, nossos esforços empreendidos no controle de custos oportunizaram uma maior eficiência operacional e aumento de produtividade”, ressalta.

A empresa, então, terminou o período com 299 lojas operando (baixa de 12,6% na comparação anual).

Ademais, o número de colaboradores também caiu: menos 8,0% no quadro.

As vendas brutas somaram R$ 105 milhões, com queda de 15,1% em relação ao terceiro trimestre de 2019.

Inadimplência

A inadimplência teve aumento de 0,4 ponto em relação ao mesmo período de 2019.

Durante o periodo de lojas fechadas, informa a Grazziotin, a empresa enfrentou aumento no atraso do pagamento de parcelas.

O índice chegou a 4,9% em setembro de 2020, contra 4,5% em setembro de 2019.

LEIA MAIS
Grazziotin (CGRA4) aumenta capital social

Renner (LREN3), Grendene (GRND3) e Iguatemi (IGTA3) retomam atividade

Grazziotin (CGRA4) aprova recompra de até 1,074 milhões de ações

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.