GPS, grupo de manutenção e segurança patrimonial, pede registro de IPO

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

O grupo GPS, de manutenção e segurança patrimonial, protocolou nesta segunda-feira (22) seu pedido de IPO. A oferta contará com tranche primária e secundária de ações.

Conforme o prospecto, os recursos levantados na oferta primária serão destinados para realizar aquisições, fortalecer sua capacidade financeira, e pagamento de dividendos aos acionistas.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Os principais acionistas vendedores serão os fundos WP, GIP, José Caetano, NP Participações e Valora Participações.

O Itaú BBA, o Goldman Sachs, o Bank of America Merrill Lynch, o BTG Pactual, o Citigroup Global e o Morgan Stanley serão os coordenadores da oferta.

Sobre a GPS

A GPS Participações foi fundada em 1962 em Salvador e tem cerca de 82 mil empregados e 2.400 clientes.

A companhia acredita ser o maior player do setor de prestação de serviços integrados, que incluem soluções de facilities, segurança, logística indoor, serviços de engenharia e manutenção industrial.

Lucratividade

O lucro líquido da GPS totalizou R$ 283 mil em 2020, ante R$ 212 mil no ano anterior.

A receita líquida atingiu R$ 4,9 milhões em 2020, contra R$ 4,3 milhões de 2019.

Ebitda somou R$ 564 mil no ano passado, ante R$ 449 mil de 2019.

A margem Ebitda atingiu 11,4% em 2020, contra 10,4% de 2019.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo