GPA (PCAR3) vende lojas para Assaí (ASAI3); Estapar (ALPK3) divulga prévia operacional 

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.

Crédito: Divulgação

A GPA (PCAR3) e a Assaí (ASAI3) divulgaram nesta quinta que foi  aprovada uma transação  de lojas Extra Hiper operadas pelo GPA  para a Assaí. 

São 71 pontos comerciais localizados em diversos estados.

O MoU (memorando de entendimentos vinculantes) prevê que o preço total da transação seja de até R$ 5,2 milhões, sendo R$ 4 milhões pagos pelo Assaí ao GPA, de forma parcelada, entre dezembro de 2021 e janeiro de 2024.

O preço estimado de venda desses imóveis é de R$ 1,2 bilhão e será pago pelo Fundo ao GPA, perfazendo o Preço Total da Transação.

A garantia do Assaí consiste na obrigação de pagamento pelos imóveis caso o Fundo não cumpra o prazo acordado.

Simultaneamente, Assaí também celebrou outro memorando de entendimentos com o Fundo regulando a locação, após a conclusão da transação, dos imóveis adquiridos pelo Fundo para Assaí, pelo prazo de 20 anos, renováveis por igual prazo.

Para Jorge Faiçal, CEO do GPA, “a transação representa uma oportunidade única de intensificar o foco e a aceleração da expansão dos negócios de maior rentabilidade da companhia por meio dos segmentos premium e de proximidade, notadamente com as bandeiras Pão de Açúcar, Minuto e Mercado Extra, além de  reforçar  a  posição  deliderançado GPA no varejo e e-commerce alimentar  no  país”. 

De acordo com Faiçal, a bandeira Extra Hiper será descontinuada e as lojas não abarcadas pela transação serão convertidas em formatos com maior potencial de rentabilidade.

Neoenergia (NEOE3): volume de energia distribuída cresce 3,64% no 3TRI21  

A Neoenergia (NEOE3) divulgou nesta quinta os dados sobre o terceiro trimestre do ano.

Segundo a companhia, as distribuidoras da Neoenergia cresceram +3,64% em relação ao 3T20 e +5,64% em relação aos noves meses de 2020, confirmando a recuperação do mercado em suas áreas de concessão.

Destaque também para a entrada de 184MW do Complexo de Chafariz impulsionando a geração no 3T21 (+12,48%vs3T20).

No ano, +17,96% por maior recurso eólico. Disponibilidade no 3T21 e no ano conforme programado(>97%).

Estapar (ALPK3) divulga prévia operacional 

A Estapar (ALPK3) divulgou nesta quinta uma prévia dos Dados Operacionais da Companhia para o 3T21.

Houve um aumento de quase 30% no faturamento do 3T21 em relação ao mesmo período do ano anterior (43,4%).

Além disso, em setembro de 2021, a Companhia manteve em linha a quantidade de vagas comparado a junho do mesmo ano (+0,1%) e aumentou em 4.008 vagas se comparado a setembro de 2020 (+1,0%).

PDG (PDGR3) informa encerramento de recuperação judicial 

A PDG (PDGR3) informou o encerramento do processo de recuperação judicial  das companhias e suas controladas.

A sentença reconheceu que o Grupo PDG cumpriu todas as obrigações previstas no plano de recuperação judicial e seu aditamento, aprovados respectivamente em 30.11.2017 e 30.11.2020.

A recuperação judicial permitiu ao Grupo PDG a reestruturação de um passivo de mais de R$ 5,3 bilhões perante mais de 22 mil credores.

Copel (CPLE3, CPLE6): conselho aprova reforma do estatuto para adesão ao nível 2 de governança da B3

A Copel aprovou a proposta de reforma do Estatuto Social para deliberação da Assembleia  Geral  de  Acionistas visando  a  adesão ao “Nível  2” de  Governança Corporativa  da B3.

O regulamento do Nível 2 estabelece, entre outros, tag along de 100% para as ações ordinárias e preferenciais, conferindo tratamento equitativo aos acionistas da companhia; e direito de voto para os acionistas preferencialistas em assuntos que tratem de  transformação, incorporação, cisão ou fusão da companhia.