GPA (PCAR3) registra queda de 20,3% no lucro no 2TRI20

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: GPA

O GPA (PCAR3) divulgou seus resultados do segundo trimestre de 2020. O lucro líquido totalizou R$ 333 milhões, um desempenho 20,3% inferior ao registrado em igual período de 2019.

Mas quando analisado o lucro líquido das operações em continuidade houve crescimento de 322%, totalizando R$ 274 milhões contra R$ 65 milhões.

A empresa atribui o resultado a melhoria operacional do grupo e a assertividade das estratégias adotadas, com retomada importante do Multivarejo, consistente performance do Assaí e consolidação do forte resultado do Grupo Éxito, que mais que compensaram a maior depreciação e o maior custo da dívida.

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 473 milhões, um aumento de 57,7% das perdas financeiras na comparação com mesmo período do ano anterior.

De acordo com o GPA, o desempenho foi afetado negativamente pela adoção do IFRS 16, que passou a incluir a rubrica de Juros sobre passivo de arrendamento, totalizando uma despesa de R$ 250 milhões no trimestre.

As despesas somaram R$ 3,033 bilhões, uma elevação de 52,9%.

Ebtida dispara 83,2%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,577 bilhões, um saltou de 83,2%.

A margem Ebtida ajustado atingiu 7,6%, baixa de 1 ponto percentual.

Receita sobe 58,7%

A receita líquida somou R$ 20,766 bilhões no período, um aumento de 58,7%.

O lucro bruto apresentou alta de 60%, atingindo R$ 4,511 bilhões.

Enquanto a margem bruta manteve se praticamente estável (+0,1 p.p.), alcançando 21,7%.

Investimentos

O GPA investiu R$ 536 milhões no segundo trimestre deste ano.

Os aportes foram destinados principalmente para abertura de duas lojas Assaí no trimestre e construção de outras 16 lojas que serão abertas nos próximos trimestres.

Além disso, também foram empregados recursos no Grupo Éxito.

GPA Pão de Açúcar

Dívida

A dívida líquida do GPA encerrou junho em R$ 9,456 bilhões.

Conforme o GPA, o aumento da dívida reflete principalmente a captação de recursos destinados à aquisição do Grupo Éxito.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida/ Ebtida, ficou em 2,2 vezes no final do segundo trimestre, contra 0,4 vez no mesmo período de 2019.

Veja os destaques do balanço do GPA:

Tá e aí

Na avaliação da Eleven, o GPA foi fortemente beneficiado pelo efeito da pandemia em suas vendas e alavancagem operacional, da mesma forma que o Carrefour, que divulgou resultados no dia 27.

O crescimento das vendas no critério mesmas lojas do GPA, de 10%, foi maior porcentualmente que do Carrefour (8,6%).

No entanto, o desempenho do Carrefour no multivarejo foi bem mais forte (de 30% contra 16% do GPA), sugerindo que a rede francesa pode ter ganhado market share em hipermercados no segundo trimestre.

O ponto alto nesse segmento, de acordo com a Eleven, foi o bom controle das despesas operacionais do GPA, com redução de 20,5% na comparação anual no segundo trimestre de 2019 para 18,8% da Receita Operacional Líquida (ROL).

Com relação à marca Assai, a Eleven destaca que, mesmo diante da pandemia, o formato segue firme com os planos de expansão.

E-commerce

Sobre o e-commerce, a casa afirma a margem das vendas pela internet superou a média do varejo alimentar. E lembra que está programado para o segundo semestre do ano o lançamento de um marketplace.

A estimativa de vendas da companhia para o e-commerce é de R$ 1 bilhão, o que representaria 3 vezes o desempenho de 2019.

A Eleven não tem recomendação para a ação, nem preço alvo.

Resiliência

Já para o BTG Pactual, que tem recomendação de compra para as ações do GPA, com preço alvo de R$ 99, avaliou que a empresa trouxe um conjunto de números que mostram resiliência, o que corrobora a visão positiva para PCAR4.

O banco acha que a empresa se beneficiou do aumento do tráfego nas lojas devido a maiores gastos com alimentos durante a pandemia, por causa do confinamento.

E destaca também o impacto nos resultados da inflação de alimentos no país e a monetização de ativos não essenciais. Esses fatores, ao lado de um valuation relativamente atraente, justificam a recomendação de compra.