GPA (PCAR3): compra-se carne, fruta e legumes no e-commerce, diz CEO

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Foto: Crédito: portal Abras

O presidente do GPA, Peter Estermann, disse nesta quinta-feira (30) que os hábitos dos consumidores mudaram e passaram a incluir carne, fruta e legumes no e-commerce.

Segundo ele, comprar pela internet virou uma rotina, não mais uma compra de ocasião.

“E o mais importante, agora a cesta é completa. Compra-se carne, fruta, legumes e bebidas, isso tudo, hoje online”, afirmou durante teleconferência com analistas.

“Trata-se de um novo olhar, um novo modo de pensar, um novo modo de viver, especialmente de consumir”, acrescentou.

O GPA ganhou novos usuários, quem já utilizava o serviço aumentou a sua frequência de compras, e o tíquete médio também aumentou, ressaltou o CEO.

O executivo informou também que tem uma visão muito positiva sobre o canal digital e entende que ter o conhecimento e o domínio operacional do complexo negócio alimentar é um diferencial competitivo gigantesco.

E-commerce do GPA deve atingir R$ 1 bi

Por enquanto, o volume de vendas online da companhia representa 5,6% das vendas alimentares do Multivarejo e 15,3% do Pão de Açúcar.

Entretanto, Jorge Faiçal, diretor-presidente do Multivarejo, diz esperar que que possa alcançar a cifra de R$ 1 bilhão ao ano apenas o e-commerce alimentar.

Faiçal destaca que 15% das vendas no e-commerce foram de novos clientes da empresa.

Já outros 46% das vendas foram de consumidores que não utilizavam o canal digital para compra.

Destes 46%, o executivo explica que aumentaram o volume de compra da rede. Segundo ele, o consumidor multicanal gasta 2,3 vezes mais do que o cliente de um único canal.

“Nós vamos acelerar ainda mais os nossos negócios digitais no curto prazo”, reforçou Peter Paul.

Neste contexto temos marcas fortes e uma malha logística robusta, o que oferece uma experiência diferenciada ao consumidor.

A estratégia de negócio multicanal, multiformato e multiregião aliado ao robusto ecossistema digital, coloca a empresa em um patamar diferenciado pra dar os próximos passo com muita consistência.

Quando questino por um analista, sobre a possibilidade de um e-commerce voltado apenas para o atacarejo, Belmiro Gomes, presidente do Assaí, diz que não é interessante criar concorrência entres as marcas.

Rentabilidade

O Diretor Presidente do GPA, Peter Paul Lorenço Estermann, em teleconferência na manhã desta quinta-feira (30), afirmou que a companhia precisa continuar sendo eficiente, rentável e preservar o caixa, priorizando sempre o nível de serviço para os clientes.

O CEO destacou que a pandemia vem exigindo mudanças rápidas e importantes do GPA em diferentes aspectos, levando a empresa a um novo patamar e um novo olhar pra tudo. “É um cenário completamente atípico, que passa todos os pontos da cadeia produtiva, de consumo do Brasil e com o varejo não seria diferente.”

Segundo ele, a empresa precisa superar diferentes desafios operacionais todos os dias . E tomar uma série de decisões e antecipar ou alterar planejamentos em um ano ou dois anos.

“Nossa estratégia de negócio precisa necessariamente sustentar os novos comportamentos e a nova dinâmica de comprar e vender que se instalou no país”, disse o CEO.

 

GPA

Loja do GPA, da bandeira Pão de Açúcar

Lucratividade

O GPA reportou um lucro líquido de R$ 333 milhões, queda de 20,3% na comparação com igual período de 2019.

Mas quando analisado o lucro líquido das operações em continuidade houve crescimento de 322%.

A empresa atribui o resultado a melhoria operacional do grupo e a assertividade das estratégias adotadas.

O Ebtida ajustado somou R$ 1,577 bilhões, um saltou de 83,2%.

A margem Ebtida ajustado atingiu 7,6%, baixa de 1 ponto percentual.

Enquanto a receita líquida somou R$ 20,766 bilhões no período, um aumento de 58,7%.