GPA (PCAR3), Carrefour (CRFB3), Assaí (ASAI3): Ativa indica compra de supermercados

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

O setor de supermercados como um todo encontra-se descontado na avaliação da Ativa Investimentos. Assim, os analistas recomendam a compra de Grupo Pão de Açúcar (PCAR3), Carrefour (CRFB3), Assaí (ASAI3) e Grupo Mateus (GMAT3).

Em relatórios divulgados nesta quinta-feira (01), a Ativa iniciou a cobertura de Assaí e Grupo Mateus e, dentre todas as opções do setor, escolheu o Grupo Mateus como o preferido.

Confira a seguir os principais pontos da análise da casa de investimentos.

Grupo Pão de Açúcar (PCAR3)

Apesar da cisão com Assaí – segmento que mais apresentava crescimento dentro de GPA – a Ativa enxerga a remodelação das bandeiras Pão de Açucar, Éxito e Carulla, como possíveis triggers de crescimento para a companhia.

“Além disso, as novas iniciativas do canal digital devem ajudar no crescimento de receita nos próximos anos, com o mercado de food commerce super-aquecido. Já no Hipermercado, gostamos da estratégia de explorar os preços do Atacarejo, uma vez que a companhia conseguiria conquistar market share dos seus concorrentes. Devido a isso, enxergamos com bons olhos o case da companhia”.

O preço alvo de GPA é de R$ 40,70, com upside de 22,7%.

Carrefour (CRFB3)

A companhia vem apresentando forte crescimento no segmento de Cash and Carry – de forma orgânica e inorgânica – e ganhando marketshare no varejo tradicional.

A penetração de entregas rápidas nas lojas de Atacadão em conjunto com o crescimento do food commerce também deve impulsionar a receita nos próximos anos, diz a Ativa.

“Além disso, vemos o Banco Carrefour como um grande agregador de valor para a companhia, através da conexão com todo o ecossitema existente”.

Analisando o digital da companhia, a Ativa vê que o GMV atingiu valor expressivo. “Entretanto, acreditamos que tanto no Atacado como no Varejo alimentar o digital ainda possui um certo caminho de expansão, podendo ser um trigger de crescimento para os próximos anos”.

O preço-alvo é de R$ 30,50, com upside de 31,4%.

Assaí (ASAI3)

A Ativa reconhece o forte crescimento que a companhia vem apresentando nas suas operações nos últimos trimestres.

“Sua recente cisão com o GPA nos faz acreditar que uma estratégia focada somente nas operações de Cash and Carry pode beneficiar o topline e as margens de Assaí”.

Além disso, o projeto de expansão, a volta do auxílio emergencial, a estratégia de regionalização, a possível entrada no B2B digital e a mudança no consumo das pessoas podem ajudar no aumento do fluxo das lojas físicas.

“Dessa forma, estamos confortáveis com o risco x retorno da tese de investimentos em Assaí”, afirmam os analistas.

O preço-alvo é de R$ 112,40, com upside de 52,2%.

Grupo Mateus (GMAT3)

O Grupo Mateus vem entregando um forte e acertivo crescimento orgânico na região Norte e Nordeste, diz a Ativa.

Nos próximos anos, possui um ambicioso plano de expansão de suas lojas para demais cidades e estados das regiões.

“Vemos as estratégias de adensamento de rotas, a verticalização de algumas operações, o sortimento correto de produtos, a variedade de serviços ofertados e a forte cultura da companhia como os principais pilares de crescimento para a tese de investimento”.

Além disso, o digital e as soluções financeiras podem ser a cereja do bolo para o case da empresa, uma vez que ainda representam uma fatia bem pequena da receita.

Devido a isso, a Ativa inicia a cobertura com recomendação de compra para os papéis da companhia.

O preço-alvo é de R$ 10,90, com upside de 32,9%.