Governo trabalha para suprir caixa do Tesouro; veja outros destaques

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

A equipe chefiada pelo ministro da economia, Paulo Guedes, negocia com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a devolução antecipada de R$ 100 bilhões aos cofres do Tesouro Nacional, conforme apuração do Estadão/Broadcast.

De acordo com fonte ouvida pelo Valor, a discussão ainda está no começo, mas existe a possibilidade de devolução de R$ 100 bilhões no início de 2021.

Por causa da pandemia as devoluções antecipadas do BNDES foram suspensas temporariamente para que o banco tivesse fôlego para adotar medidas para minimizar os efeitos da crise nas empresas.

Juliano Custódio. Henrique Bredda. Luiz Barsi. Gustavo Cerbasi.

Estamos Ao Vivo!

A estimativa é que um montante de R$ 643 bilhões deverá ser honrado pela União em títulos da dívida pública que vencerão entre janeiro e abril.

BC terá mandato duplo mas light

O Senado chegou a um consenso sobre os termos do projeto que prevê a autonomia formal do Banco Central, de acordo com reportagem do Valor.

No texto, elaborado pelo relator Telmário Mota (Pros-RR), o BC continua com a missão de garantir a estabilidade monetária, mas passa a também perseguir, “na medida de suas possibilidades”, o fomento ao pleno emprego no país.

Dessa forma, a proposta apresenta um conceito de duplo mandato ‘light’: a responsabilidade com a busca pelo pleno emprego fica prevista nas atribuições da autoridade monetária, com a ressalva de que o “objetivo fundamental” permanece sendo a estabilidade.

Maia propõe acelerar corte de gastos para assegurar ajuste fiscal

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende que governo e lideranças dos partidos fechem com a máxima urgência um cronograma para votação de medidas de corte de gastos para assegurar a implementação do Renda Cidadã e promover tranquilidade fiscal. Isso porque faltam poucas semanas até o final do ano, conforme informou o jornal Estadão.

Em entrevista ao jornal, Maia disse que não há mais tempo a perder porque, segundo ele, a crise “está muito mais perto, o prazo é curto e não se tomou a decisão até agora do que fazer”.

Mineração tem alta de 29%, puxada por ferro e ouro

A receita do setor de mineração atingiu R$ 50,7 bilhões no terceiro trimestre de 2020, um aumento de 29,3% na comparação com o segundo trimestre do ano.

Segundo reportagem do Valor, o desempenho foi puxado pelos bons preços dos produtos minerais no mercado internacional, como minério de ferro e ouro.

Nos nove primeiros meses deste ano, o faturamento atingiu R$ 125 bilhões. Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

União vence julgamentos tributários e economiza R$ 500 bi

Em meio a uma alta produtividade dos ministros, a União saiu vencedora em 31 dos 37 julgamentos tributários realizados até setembro. As decisões favoráveis evitaram a saída de aproximadamente R$ 500 bilhões dos cofres públicos, de acordo com reportagem do Valor.

Aegea vence leilão de saneamento no Espírito Santo

A Aegea, empresa de saneamento básico, saiu vencedora do leilão da Parceria Público-Privada (PPP) de Cariacica, no Espírito Santo. nesta terça-feira (20), conforme informou o Estadão.

A companhia venceu com lance de R$ 0,99 e deságio de 38,12% sobre o valor da tarifa de esgoto. A Aegea desbancou outros seis consórcios participantes da disputa, como o da Iguá e da Equatorial (EQTL3).

A Aegea deve de investir R$ 580 milhões em infraestrutura de saneamento básico ao longo dos 30 anos, sendo que R$ 180 milhões devem ser aplicados nos primeiros cinco anos.

Segundo o jornal Valor, após o leilão da PPP de esgoto nos municípios de Cariacica e Viana, vencido pelo consórcio da Aegea, o governo do Espírito Santo deve voltar parte de suas atenções mais imediatas para outro certame também na área de infraestrutura. A ideia é privatizar a companhia de gás natural do Estado, a ES Gás.

Estados aceleram investimentos durante pandemia

Os Estados aumentaram os investimentos no acumulado de janeiro a agosto de 2020. De acordo com o Valor, os investimentos realizados pelos Estados cresceram 32,2% em termos nominais em relação ao período de 2019.

Conforme os governadores, o cenário reflete efeitos diversos da Covid-19, que deflagrou o socorro da União e também resultou em demandas emergenciais de investimentos na saúde.

Países com maiores óbitos por Covid-19 vão mal na economia

As nações com elevadas taxas de mortalidade pelo novo coronavírus apresentaram também os piores desempenhos econômico, conforme estudo dos pesquisadores Aloisio Campelo, Marcel Balassiano e Rodolpho Tobler, do Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da FGV). A notícia é da Folha de S.Paulo.

Pandemia afeta renda futura dos estudantes da rede pública

A pandemia do novo coronavírus provocou o fechamento das escolas e nem todos os estudantes conseguiram estudar de forma virutal, o que ajudou a aprofundar as desigualdades regionais no Brasil e devem ter impactos profundos sobre a renda futura dos atuais estudantes, conforme reportagem da Folha.

Não só a classe A / B estudou menos em 2020 como os estados mais pobres ofereceram muito menos atividades escolares na rede pública a seus alunos.

Em média, cada ano de ensino a mais no Brasil representa ganho de 15% no salário futuro e 8% mais chance de conseguir um emprego. Mas, em 2020, uma massa enorme de estudantes no ensino fundamental, e jovens no ensino médio, majoritariamente na rede pública, nem sequer teve a alternativa de estudar em casa.

Governo federal comprará vacina da Sinovac/Butantan

O governo de São Paulo firmou acordo com o Ministério da Saúde para a aquisição via SUS (Sistema Único de Saúde) de 46 milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida em parceria internacional entre a biofarmacêutica Sinovac Life Science e o Instituto Butantan, até o final de dezembro deste ano.

O governo federal confirmou que irá adquirir o imunizante após aprovação na Anvisa. A vacina contra o coronavírus está em fase final de estudos clínicos no Brasil e se mostrou totalmente seguro nos testes realizados desde o final de julho.

Atualização Covid-19

O Brasil teve 661 óbitos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 154.837. Os novos casos positivados foram 23.227, de um total de 5.273.954.