Governo Federal tira o Minha Casa Minha Vida das prefeituras

Gabriela Brands
Profissional com graduação em Jornalismo, pós-graduação em Planejamento em Comunicação e Gestão de Crises de Imagem e em Marketing. Tem experiência sólida em Comunicação Política, Assessoria de Imprensa e Gestão de Crises.

Crédito: Reprodução/ Twitter

Os beneficiados pelo programa habitacional Minha Casa Minha vida serão escolhidos pelo Governo Federal, por meio de análise do Cadastro Único. A decisão foi revelada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, ao jornal Valor Econômico.

Conforme a reportagem, a seleção dos candidatos da faixa 1 do programa habitacional não será mais realizada pelas prefeituras. Mas sim, pelo Ministério da Cidadania. A faixa 1 é totalmente subsidiada pelo Tesouro Nacional. Do mesmo modo, destina-se às famílias que não possuem crédito imobiliário e  têm renda bruta de até R$ 1,8 mil por mês. Além dessa mudança, a reformulação deve incluir a distribuição de vouchers. Conforme Canuto, a proposta da Medida Provisória e do decreto com as alterações está pronta.

Atualmente, a seleção é feita pelas prefeituras com ajuda dos Estados quando estes participam da construção dos complexos habitacionais. Por isso, a decisão de tirar poder das prefeituras em pleno ano eleitoral é sensível. Canuto admite estar preparado para uma “total resistência” à medida. Segundo ele, a centralização tem o propósito de atender quem mais precisa do benefício e evitar que o programa seja utilizado como troca eleitoral.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos