Governo estuda para ver se erro na balança comercial pode ser ainda maior

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / Olivier Douliery / AFP

Um erro nas contas divulgadas sobre a balança comercial de novembro alterou o panorama envolvendo as exportações brasileiras.

Segundo informações passadas anteriormente pelo ministério da Economia, o País exportou, nas primeiras quatro semanas, o equivalente a US$ 9,7 bilhões, bem menos do que os US$ 13,5 bilhões registrados agora.

A diferença fez o quadro se alterar drasticamente, passando de um déficit de US$ 1,099 bilhão para um superávit de US$ 2,7 bilhões.

O governo não descarta fazer novas correções em um futuro próximo em relação ao relatório divulgado sobre o mês de outubro, mas não explicou as causas da atual (e de possíveis futuras) retificação.

Em nota, o ministério afirmou apenas que “foram detectadas inconsistências relacionadas à transmissão e à recepção dos dados para processamento das estatísticas de comércio exterior”.