Governo desbloqueia R$ 4,5 bilhões no Orçamento de 2021

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

O Ministério da Economia, Paulo Guedes, confirmou nesta quinta-feira (21) o desbloqueio de R$ 4,5 bilhões no Orçamento de 2021.

A cifra estava contingenciada desde a sanção do Orçamento, em abril.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

De acordo com o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, a maior parte dos recursos desbloqueados é do Ministério da Educação (R$ 1,6 bilhão), mas a suspensão das verbas atingiu outros ministérios de forma pulverizada.

Do total, R$ 2,8 bilhões poderão ser liberados para gastos discricionários (não obrigatórios), como investimentos (obras e compras de equipamentos). O relatório também elevou em R$ 25,44 bilhões, de R$ 99,495 bilhões para R$ 124,935 bilhões, a previsão de créditos extraordinários.

Fora do teto de gastos, os créditos extraordinários estão relacionados aos gastos com o enfrentamento da pandemia de covid-19. A ampliação de R$ 25,44 bilhões está relacionada à prorrogação do auxílio emergencial por três meses. O benefício, que acabaria neste mês, foi estendido até outubro.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.