Governo central divulga déficit primário de R$ 87,8 bilhões em julho

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / Canva

O déficit primário do governo central (soma das contas do Tesouro Nacional, do Banco Central e da Previdência Social) alcançou R$ 87,835 bilhões em julho.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Segundo os números divulgados pelo Ministério da Economia, o salto em relação a julho de 2019 foi gigantesco.

Na ocasião, as contas haviam ficado negativas em R$ 5,934 bilhões.

O déficit de quase R$ 90 bilhões no mês foi puxado pelo saldo negativo do Tesouro Nacional (R$ 67,880 bilhões), seguido da baixa da Previdência Social (R$ 19,875 bi) e do Banco Central (R$ 80 milhões).

Déficit de 2020 chega a 12,4% do PIB

Na soma dos sete primeiros meses do ano, o déficit do governo central já alcançou o equivalente a 12,4% do Produto Interno Bruto (PIB): R$ 505,187 bilhões.

Aumente seus ganhos. Consulte nossa Planilha de Monitoramento de Carteira

No mesmo período do ano passado, o déficit era somente de R$ 35,245 bilhões.

Nos últimos 12 meses, a soma é um pouco menor: R$ 567,4 bilhões, equivalente a 7,87% do PIB.

Receita líquida tem queda

Em relação à receita líquida de julho, foi observada uma queda de 22,8% em relação a 2019.

O total da receita do governo central chegou a R$ 90,254 bilhões.

As despesas, por sua vez, cresceram 44,9% no mesmo comparativo, chegando a R$ 178,089 bilhões em julho deste ano.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir