Governo aceita discutir taxação de fundos fechados, diz colunista

Joana Kurtz
null
1

Crédito: Reprodução Steve Buissinne / Pixabay

O governo se mostrou aberto ao diálogo com o Congresso em torno da taxação de fundos fechados destinados aos investimentos de brasileiros super ricos, diz a colunista da Folha de S. Paulo, Monica Bergamo.

Para debater o assunto, nesta terça-feira (11), técnicos da Casa Civil e do Ministério da Economia se reuniram com os deputados Marcelo Ramos (PL-AP), Camilo Capiberibe (PSB-AP) e com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), no Palácio do Planalto.

A proposta dos parlamentares é taxar os fundos e, com a arrecadação, de R$ 10,7 bilhões, financiar o 13° salário do bolsa família e do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Pelas regras atuais, esses investidores não pagam imposto sobre o rendimento das aplicações financeiras, a não ser quando as resgatam. Já as pessoas com renda menor fazem investimento em fundos abertos e precisam pagar 15% semestralmente.

Segundo a colunista, administradores de fundos já estão em alerta quanto à notícia. Contudo, o Ministério da Economia sinaliza que prefere discutir a ideia dentro da Reforma Tributária.