Gol (GOLL4): média de voos diários em março cai 31%, em relação a fevereiro

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação/Gol

A Gol (GOLL4) divulgou nesta terça-feira (13) o relatório de atualização ao investidor referente a março de 2021. Nele, informou que teve uma redução de 31% no número de voos diários, de 355 em fevereiro para 245 agora. Nos dias de pico, foram 381 voos no terceiro mês do ano.

A receita bruta consolidada mensal foi de R$ 300 milhões e a taxa de ocupação média, de 71,8%.

O ajuste foi necessário por causa do agravamento da pandemia de Covid-19. Houve uma redução de 25% na busca por passagens aéreas da Gol, em relação a fevereiro.

“O Brasil enfrentou recentemente a ‘segunda onda’ de casos de Covid-19 com pressão em sua rede hospitalar”, diz a empresa em comunicado ao mercado. “Como resposta ao aumento no número de cancelamentos e não comparecimentos (no-show), a malha aérea da Gol foi rapidamente ajustada para adequar os custos ao novo patamar de entradas, e teve uma redução de 29% entre a primeira e a quarta semanas de março”.

Paulo Kakinoff, diretor-presidente da empresa, disse que a Gol ficou “diligentemente” focada na segurança dos clientes e dos colaboradores, desde o agravamento da crise. “Mantemos protocolos robustos de higienização e temos flexibilidade para rapidamente reajustar nossa malha aérea”, ressaltou.

A liquidez total da companhia apresentou uma queda de 10%, para R$ 1,9 bilhão. A estimativa é de um prejuízo por ação de R$ 2,35 no primeiro trimestre deste ano. No caso das ações depositárias americanas, o prejuízo deve ser de US$ 0,83 por ação.

Iguatemi (IGTA3) informa aumento de capital

A Iguatemi (IGTA3) informou hoje que a Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada no próximo dia 29 de abril vai deliberar sobre o aumento do capital social no valor aproximadamente R$ 44,344 milhões, mediante a capitalização de reserva de lucros, sem emissão de novas ações.

Assim, o capital social passa de R$ 1,261 bilhão para R$ 1,306 bilhão.

Copel (CPLE6) inicia Operação Comercial da LT 500 kV Curitiba Leste-Blumenau

A Copel (CPLE6) comunicou hoje que recebeu os chamados Termos de Liberação Definitivos (TLDONS) para entrada em operação comercial da Linha de Transmissão (LT) 500 kV Curitiba Leste–Blumenau, ativo 100% Copel Geração e Transmissão, com efeitos retroativos a 1º de abril de 2021.

A LT Curitiba Leste-Blumenau é o último dos empreendimentos do Lote E do Leilão 05/2015 da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

“Com 144,5 Km de extensão (circuito simples) e R$ 192 milhões em investimentos realizados, o empreendimento proporcionará um incremento de R$ 38,6 milhões na Receita Anual Permitida (RAP) da Copel GeT”, diz a empresa em comunicado ao mercado.

O lote contou com investimento de R$ 524 milhões, e é composto por ativos que totalizam 200 quilômetros de linhas de transmissão. “Com o início da operação comercial da Linha Curitiba Leste–Blumenau, a Copel está recebendo a RAP de R$ 119 milhões referente a 100% da RAP desse conjunto de ativos”, informa.