GOL (GOLL4): acordo com a American Airlines é uma notícia positiva para a GOL

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A Gol (GOLL4) anunciou um acordo para expandir sua cooperação comercial com a American Airlines por meio de um acordo de codeshare exclusivo pelos próximos 3 anos. Esse evento vai aprofundar o relacionamento entre as duas companhias aéreas, segundo relatório do BTG Pactual (BPAC11).

Como parte do acordo, a Gol receberá um investimento de capital de US$ 200 milhões (R$ 1,05 bilhão) da American Airlines, para a emissão de 22 milhões de ações preferenciais a R$ 47,03 (ágio impressionante de 144% para o preço de fechamento de ontem de R$ 19,28 e 32% vs. preço médio de negociação no 2S19 de R$ 35,68), o que levaria a uma participação de 5,2% na Gol (que se compara à participação de 9% realizada pela Delta na época do anúncio do negócio com a Latam, em set/19).

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Nos cálculos do BTG, o investimento da American Airlines implica um múltiplo de 10,9x EBITDA 2022 para a Gol, à frente do atual 6.1x e o 8.5x pago pela Delta na Latam.

O anúncio é positivo para a Gol, segundo o BTG, por três fatores:

  • O elevado prêmio de valuation pago pela AA reforça sua confiança nos fundamentos de longo prazo da Gol e sua posição estratégica, bem como o nível de valuation com desconto (a ação caiu 43% desde o primeiro caso da COVID no Brasil);
  • O aumento de capital traz liquidez adicional, aumentando ainda mais a flexibilidade financeira da Gol;
  • Traz uma malha aérea internacional complementar para a Gol, especialmente para o aeroporto de Miami, um importante Hub entre Brasil e EUA, aumentando ainda mais as oportunidades de viagens e preparando a Gol para aumentar as viagens internacionais assim que as restrições de viagens forem suspensas.

Por outro lado, o aumento de capital provoca uma pequena diluição dos acionistas (de 5,5%), embora todos os detentores de Gol (GOLL4) tenham o direito de preferência para subscrever uma participação proporcional.

O prêmio implícito de 144% pago pelas ações da Gol é o principal destaque na transação, mesmo ultrapassando o prêmio de 78% pago pela Delta na compra de sua participação na Latam há dois anos.

O BTG continua recomendando a compra de GOL e espera uma reação positiva das ações nesta quarta-feira. O preço alvo é de R$ 31.

Detalhes do acordo de codeshare

Por meio do acordo de codeshare existente entre Gol e American Airlines, em vigor desde o início 2020, os clientes da Gol podem viajar para +30 destinos nos EUA.

A Gol recentemente confirmou que Cancún (México) e Punta Cana (República Dominicana) serão suas primeiras rotas internacionais a serem reabertas desde o início da pandemia do Covid-19, que é esperado para meados de novembro de 2021.

Além disso, os programas de fidelidade das duas companhias (Smiles e AAdvantage) serão parceiros, com benefícios aprimorados no início de 2022. Incluindo diversos benefícios para os membros, como check-in prioritário, embarque prioritário, maior franquia de bagagem despachada, acesso ao lounge e assentos preferenciais em ambas as companhias aéreas. Os clientes podem ganhar e resgatar milhas em ambas as companhias aéreas.

Investimento reforça a confiança da American Airlines nos fundamentos da Gol

O anúncio é uma notícia positiva para a Gol, pois além de trazer liquidez adicional, o enorme prêmio pago (144% em relação ao preço de fechamento de ontem) reforça a confiança da American Airlines nos fundamentos de longo prazo da Gol e sua posição estratégica.

O BTG lembra que desde a assinatura de seu primeiro acordo de codeshare em 2020, já se falava sobre um potencial investimento de capital da American Airlines na Gol. Dessa forma, o anúncio reforça a exposição da American Airlines no mercado brasileiro.

Devido às restrições de pandemia, o BTG acredita que as melhorias significativas de produtos no atual acordo de codeshare foram adiadas devido ao ambiente pós-pandêmico, portanto, o retorno das viagens internacionais deve aprofundar o relacionamento entre as duas empresas, ajudando a melhorar o nível de serviço prestado.

Embora ainda não tenha sido divulgado, também espera-se que a American Airlines receba um assento no Conselho da Gol.

“Continuamos a ver a Gol como uma empresa exposta a reabertura econômica, com maior potencial de valorização vs. pares locais, e continuamos esperando uma recuperação de volume no final do ano, impulsionada principalmente por viagens de lazer e visitas a familiares e amigos, apesar de alguns atrasos na campanha de vacinação no Brasil”, diz o BTG.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.