Gerdau (GGBR4) corta R$ 1 bi em investimentos após balanço negativo

Osni Alves
Jornalista | osni.alves@euqueroinvestir.com

Crédito: Foto: (Lucas Lacaz Ruiz/Futura Press/Arquivo)

O resultado negativo reportado pela Gerdau (GGBR4) referente ao balanço do primeiro trimestre deste ano fez a companhia decidir por cortar R$ 1 bilhão em investimentos.

Isso porque a crise do coronavírus torna o cenário incerto para aportar recursos. Ninguém sabe ainda quanto tempo os efeitos da pandemia serão sentidas pelo mercado.

Inclusive, a empresa atribui a queda do resultado às ações de contingência implementadas para conter o vírus. Como a paralisação foi mundial, a companhia teve seus mercados consumidores afetados, com destaque para China, onde iniciou a Covid-19.

Assim, por conta das incertezas à frente, os investimentos que a companhia planejava implementar caíram de R$ 1,6 bilhão para R$ 2,6 bilhões em 2020. A companhia promoveu teleconferência a manhã desta quarta-feira (6).

Veja o desempenho da GGBR4 na Bolsa:

Fonte: tradingview.

Gustavo Werneck

Presidente da Gerdau, Gustavo Werneck afirmou que a siderúrgica prevê uma retomada gradual do consumo de aços longos – usados na construção civil – diante da taxa básica de juros Selic no menor patamar da história e dos estímulos ao mercado imobiliário.

Ele conversou com analistas via teleconferência esta manhã. “Com o nível atual da Selic e os estímulos ao mercado imobiliário, não vemos sinais de suspensão dos lançamentos previstos para este ano”, disse.

Segundo o executivo, para maio, a expectativa é de uma queda mais branda dos pedidos, em torno de 25% em relação a um mês típico de trabalhos.

Prova disso é que as aciarias elétricas do grupo, que utilizam sucata como matéria-prima, já foram religadas. “Talvez o momento mais difícil para nós já tenha passado.”

Para Werneck, o caminho de retomada para aços longos também pode passar por possíveis estímulos em infraestrutura. “O cenário é de muitas incertezas, mas nós estamos com uma posição de liquidez de caixa significativa e preparados para a retomada.”

Resultado

Fabricante de aços, a Gerdau teve queda de 51% no lucro líquido no primeiro trimestre em relação a igual período do ano passado, com R$ 221 milhões registrados esse ano.

De acordo com a empresa, a Covid-19 impactou suas operações a partir da segunda quinzena de março, considerando tanto a produção quanto a entrega de aço.

A produtividade da companhia já não vinha bem, com desaceleração desde o segundo semestre do ano passado por conta de outra crise: a indústria automotiva na Argentina.

Em relação à pandemia do coronavírua, a Gerdau precisou suspender contratos por 60 dias a partir de maio e fechou a planta de Charqueadas. Também reduziu jornadas e salários.

Apesar das dificuldades, a empresa reforça a importância da saúde e da segurança das pessoas e por isso tem adotado série de ações para mitigar o risco de transmissão do coronavírus.

Por fim, a companhia, fundada no Rio Grande do Sul, teve sua sede transferida para São Paulo em meados de 2017, mas ainda mantém importantes operações no sul do país.