“Antes de obter um Estado, palestinos deveriam ter imprensa livre”, diz Jared Kushner

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / Elcolombiano

Jared Kushner, genro do presidente norte-americano Donald Trump, e criador do Plano de Paz elaborado para o Oriente Médio, foi entrevistado pela CNN e, assim como seu sogro, mandou um duro recado aos palestinos, contrários à ideia anunciada ao mundo na última semana.

De acordo com Kushner, os territórios palestinos são equivalentes a um “estado policial … não uma democracia florescente”.

“Para os palestinos, se quiserem que seu povo tenha uma vida melhor, agora temos uma estrutura para isso”, afirmou, à rede de televisão norte-americana.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

“Se arruinarem esta oportunidade … acho que custará muito olhar a comunidade internacional de frente e dizer que são ‘vítimas'”, completou.

De acordo com Kushner, antes de obter um Estado, os palestinos deveriam ter uma imprensa livre, eleições livres, liberdade de religião, justiça independente e um sistema financeiro sólido.

O genro de Trump afirmou ainda que “se os palestinos não cumprirem algumas das condições do plano de paz do presidente dos Estados Unidos, Israel não deve arriscar reconhecê-los como um Estado”.