GCFF11: fundo imobiliário da Galápagos faz 2ª oferta pública

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Canva

O Galápagos Fundo de Fundos (GCFF11) realizará a sua segunda oferta pública no valor total de R$ 60 milhões. O período de reservas vai de 10 de novembro a 2 de dezembro. Porém, o direito de preferência deve ser negociado até o dia 25 de novembro.

Em relação ao preço de emissão, a nova cota custará R$ 100, já considerado o custo de distribuição primária.

O GCFF11 é um fundo imobiliário (FII) de papel iniciado em junho de 2020. Nesse sentido, seu objetivo é investir prioritariamente em cotas de outros Fundos Imobiliários. Além disso, o GCFF11 poderá também investir em imóveis. Porém, após um ano da primeira integralização, 50% de seu patrimônio deverá, obrigatoriamente, estar aplicado em cotas de FIIs.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Veja a seguir mais informações sobre esse fundo imobiliário:

Características do GCFF11

O fundo é administrado pelo BTG Pactual, e tem a gestão ativa da Galápagos Capital. Em relação ao público-alvo, o GCFF11 é destinado a investidores em geral, e seu prazo de duração é indeterminado.

Quanto aos custos, será cobrada taxa de administração de 1% ao ano sobre o patrimônio líquido do fundo ou sobre o valor de mercado, se ele fizer parte do IFIX. Nesse caso, o valor mínimo é de R$ 20 mil mensais, corrigido pelo IGPM. Além disso, haverá taxa de escrituração de 0,05% a.a. sobre o patrimônio líquido ou valor de mercado caso faça parte do IFIX (mínimo R$ 5.000 mensais corrigido pelo IGPM). Por fim, será cobrada taxa de performance de 20% do que exceder o DI-Over.

Números e portfólio

No final de setembro, o patrimônio líquido do fundo era de R$ 7,8 milhões, distribuídos entre 53 cotistas. Nesse mesmo mês, o dividend yield anualizado era de 10,2%, considerando o preço de emissão das primeiras cotas do fundo.

Em relação aos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,85 por cota no mês de outubro, referente ao resultado de setembro. Por sua vez, o preço de mercado das cotas era de R$ 100,76 em setembro.

Segundo relatório, as receitas de capital tiveram forte desempenho em setembro. Isso por causa da atuação no mercado secundário. Nesse sentido, somente em setembro o fundo movimentou cerca de 40% do seu PL em compra e venda de cotas.

Atualmente, o GCFF11 possui 14 FIIs em seu portfólio. Os cinco mais representativos e seus respectivos percentuais são os seguintes: XPCI11 (16,8%), KNIP11 (12,4%), RBED11 (12,4%), KNHY11 (10,8%) e HGRU11 (9,2%)

Performance do fundo

Desde a sua primeira emissão de cotas em junho até o final de setembro, o GCFF11 performou 4,35% sobre o patrimônio inicial, já descontados os custos de emissão. Por outro lado, o DI registrou variação de 0,70%, e o IFIX, 2,36% no mesmo período.

Você quer saber mais sobre como investir em fundos imobiliários? Então, assista a esse vídeo, e siga nosso canal no YouTube!

Se você quer saber mais sobre o Fundos Imobiliários e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.