Futuros de NY recuam com fracasso de pacote contra vírus nos EUA

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

Foto: Nyse-reprodução-youtube

Os índices futuros de Nova York abriram na noite de domingo (22) no limite de queda, ao recuar 5%, o que paralisou os negócios, mas as perdas seguiram pela manhã de segunda-feira.

A retração refletiu o fracasso da votação no Senado do financiamento ao combate à pandemia do coronavírus.

Às 7h26, S&P recuava 3,15%, o Dow caia 3,05% e o Nasdaq perdia 2,74%.

Entre as commodities, os preços do barril do petróleo mantiveram a sequência de queda, apresentando fortes perdas na abertura do pregão.

O preço do barril do petróleo, que tivera na semana anterior a sua pior desde 1991, abriu a sessão neste domingo com queda de 8%.

Pela manhã de segunda, no entanto, as retrações foram reduzidas: WTI caia 1,37%, a US$ 22,35, e o tipo Brent, perdia 5,11%, a US$ 25,60.

Já o principal ETF dos ADRs brasileiros recuam mais de 7% no pré-market da bolsa de Nova York.

Votação

Apresentando pelos Republicanos, o pacote econômico não obteve votos suficientes – ao invés de 60 votos favoráveis, houve empate em 47 a 47.

O impasse aconteceu porque Democratas afirmaram que as medidas faziam muito pelas empresas, mas não o suficiente para os trabalhadores.

De acordo com a Reuters, o senador democrata, Chuck Schumer, afirmou que o projeto tinha “muitos problemas” e que beneficiaria os interesses corporativos às custas de hospitais, profissionais de saúde, cidades e estados.

Já o líder o Republicano Mitch McConnell pediu que os Democratas parassem a intervenção, pois atrasaria a votação, prejudicando os mercados, segundo a Reuters.

A presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, disse que os democratas vão criar uma alternativa ao projeto do Senado.

congresso-eua-min

Pacote

Segundo a CNBC, o diretor do Conselho Econômico Nacional, Larry Kudlow, afirmou pacote de estímulo econômico totalizará mais de US $ 2 trilhões.

Este montante, disse Kudlow, equivale a aproximadamente 10% da produção econômica dos EUA.

Semana passada, Trump autorizou um montante de US$ 100 bilhões para expansão de férias remuneradas.

Já o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, afirmou que os programas de financiamento para estimular a economia podem valer US $ 4 trilhões.

De acordo com Mnuchin, estão incluídos esforços de coordenação com o Federal Reserve para fornecer às empresas a liquidez necessária.

À CNBC, o estrategista-chefe de ações da Goldman Sachs, David Kostin, teceu os seguintes comentários sobre a recuperação das bolsas.

Veja os três fatores: rapidez com que o vírus é contido, “acesso a capital e liquidez suficientes” por 90 a 180 dias às empresas e a assertividade do estímulo fiscal para estabilizar as previsões de crescimento.

“Se os desligamentos de curto prazo levarem a inadimplências, fechamentos e demissões permanentes, os danos ao crescimento dos lucros corporativos poderão persistir bem após a contenção do vírus”, disse Kostin em nota replicada pela CNBC.

Declínio

Em relatório, economistas do Goldman Sachs projetam uma declínio sem precedentes da atividade econômica, com o PIB recuando 6% no primeiro trimestre e 24% no segundo trimestre deste ano.

Entretanto, para os terceiro e quarto trimestres, a o PIB americano saltaria 12% e 10%, respectivamente, mas com alta no desemprego para 9%. No ano, o PIB poderia recuar 3,8%.

pib-goldman-2203

Fonte: Reprodução site CNBC

Segundo a Bloomberg, enquanto os mercados buscam alguma parâmetro, o presidente do FED de St. Louis, James Bullard, projetou que a taxa de desemprego nos EUA poderia atingir 30% no segundo trimestre.

Os mercados estão “precificando uma recessão global”, escreveram, em relatório, os estrategistas do Goldman Sachs Kamakshya Trivedi e Zach Pandl, conforme a Bloomberg.

“As incertezas em torno da profundidade e duração do impacto na economia global permanecem altas”, ressaltaram, acrescentando que as próprias previsões do Goldman Sachs continuam acentuadamente negativas, “com riscos de queda”.

Balanço

Nos Estados Unidos, cerca de 254 mil americanos foram testados para o vírus, dos quais 30 mil foram positivo.

Segundo dados do Ministério da Saúde no Brasil, o número de mortes em decorrência da covid-19 subiu de 18 para 25 de sábado para domingo (22).

Já o número de pessoas que contraíu o vírus no Brasil passou de 1.128 para 1546.

Casos no mundo nos últimos 30 dias

covid-mundo-2203

Fonte: TradingView


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374