Fundos têm captação líquida de R$ 23,3 bi em abril, informa a Anbima

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Reprodução/ANBIMA

Em abril de 2021, o total líquido captado na indústria de fundos foi de R$ 23,3 bilhões, informa a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). No ano, a entrada é de R$ 124,1 bilhões líquidos, já correspondendo a 70,1% do saldo líquido acumulado de 2020.

Entre as classes Anbima com maior representatividade, a renda fixa é a de maior PL da indústria (36%) e exibiu captação líquida de R$ 4,5 bilhões no mês, acumulando a maior entrada líquida de recursos no ano (R$ 64,4 bilhões).

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Fundos de investimento: ainda vale a pena ter um na carteira?

O tipo mais representativo da renda fixa, o duração baixa soberano, aportou R$ 1,52 bilhões no mês e R$ 67,6 bilhões em 2021.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

Anbima: multimercados

A classe multimercados, que está na segunda colocação em PL da indústria (23,7%), captou R$ 12,4 bilhões, o que representa uma entrada de R$ 50,4 bilhões líquidos entre janeiro e abril deste ano.

Conheça os custos e taxas de fundos de investimentos

Dentro da classe, o tipo multimercados investimento no exterior teve R$ 7,1 bilhões líquidos em captação e o livre R$ 7,7 bilhões – os dois são os mais expressivos em PL e tiveram as maiores captações líquidas.

Anbima: classe previdência

Por sua vez, a classe previdência, com 15,8% do PL da indústria, registrou saídas líquidas de R$ 11,7 bilhões e R$ 1,9 bilhões, mês e ano, respectivamente.

O tipo previdência renda fixa duração livre grau de investimento, o mais representativo da classe, apresentou resgate líquido de R$ 2,4 bilhões.

Classe ações

Com participação de 10,0% no PL da indústria de fundos, a classe ações recebeu R$ 4,9 bilhões de recursos líquidos, compensando parcela do resultado negativo no ano (R$ 4,2 bilhões) decorrente da amortização de um fundo de pensão no período.

Dentro desse segmento, ações livre é o mais significativo em PL e levantou R$ 1,5 bilhão em recursos líquidos. Entretanto, a maior entrada líquida foi do ações investimento no exterior, com R$ 3,3 bilhões.

FIDC

A classe FIDC (Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios), que reflete pouco mais 3,6% do tamanho da indústria, em abril reuniu R$ 14,8 bilhões em aporte líquido – porém, somente um fundo, do tipo ANBIMA mais representativo (FIDC Agro, Indústria e Comércio), foi responsável por cerca de R$ 15,2 bilhões. A captação líquida no ano desta classe totaliza R$ 34,8 bilhões.

Por último, examinando as maiores rentabilidades em abril dos tipos de cada classe, o duração alta grau de investimento da classe renda fixa registrou 0,94%.

Nos multimercados, o long and short neutro avançou 2,03%. E na classe previdência o ações ativos teve rendimento de 3,33%. No segmento ações, todos os tipos ficaram com suas rentabilidades positivas e somente 2 de 12 carteiras tiveram desempenho abaixo do Ibovespa (1,94%).