Fundos à FundoFundos Multimercados

Fundos Multimercados

[kkstarratings]

“Fundos Multimercado: Aprenda a montar a melhor estratégia para sua carteira de investimentos!”

Introdução

Rentabilidade e Melhor Investimento

Melhor Investimento Seguro

Fundos Multimercados basicamente são Fundos de Investimento que podem diversificar os seus investimentos, de acordo com sua estratégia, em uma cesta de ativos variados, como: Renda Fixa (Títulos Públicos, CDB’s, Debêntures), Ações, Juros, Moedas e Investimentos no Exterior. 

Com a queda da nossa taxa básica de juros (SELIC), não conseguimos mais hoje, ganhar com a Renda Fixa o que vinhamos ganhando em 2015 e 2016. E é exatamente ai que entram os Fundos Multimercados.

Esse texto é para você investidor, que quer continuar ganhando bem com investimentos relativamente seguros, e que até aceita um pouco de volatilidade para isso, mas não quer investir diretamente em ações.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Resumo do artigo

Os Fundos Multimercados vêm se mostrando como uma excelente alternativa a quem busca rentabilidades superiores a Renda Fixa, correndo menos riscos, do que investindo diretamente em Ações.

Veja abaixo a rentabilidade de alguns dos melhores Fundos Multimercados nos últimos 12 meses:
fundos multimercados gráfico

XP Long Biased: 35,01%
Solana Absoluto: 33,65%
Perfin Long Short Plus: 28,88%
ARX Extra: 28,23%
Western Asset US Index 500: 26,91%

Porém, escolher um fundo rentável, como os acima, não é tão fácil e nós estamos aqui para auxiliá-lo. Devemos sempre lembrar que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura e nesse artigo você vai aprender:

  • O que são Fundos Multimercados.
  • Os Fundos Multimercados se dividem em categorias, vamos aprender cada uma delas.
  • Quais as vantagens de se investir em um Fundo Multimercados.
  • Como escolher um bom Fundo Multimercados.
  • Vamos entender como Funciona a Estrutura de um Fundo Multimercados.
  • Custos e Taxas.
  • Tributação nos Fundos Multimercados.
  • Riscos

 

O que são os Fundos Multimercados?

o que são os fundos multimercados?

Fundos Multimercados nada mais são do que uma alocação de investimentos dividida entre Renda Fixa e Renda Variável e tem como maior vantagem essa diversificação.

Essa flexibilização é justamente o que os diferencia dos Fundos de Renda Fixa e Ações. Esses por sua vez tem uma política de investimento muito mais engessada, isto é, não podem utilizar de vários ativos em sua cesta.

Os Fundos Multimercados se dividem em várias classes de risco, desde conservadores até agressivos, tudo isso de acordo com a sua estratégia.

Hoje, muitas pessoas acham que todos os Fundos Multimercados são arriscados, vou mostrar agora dois exemplos de fundos, que possuem estratégias bem diferentes.

Modal Institucional Fundo de Investimento Multimercados

Sobre a alocação:
sobre a alocação

Sobre a rentabilidade:
sobre a rentabilidade


XP Long Biased Fundo de Investimento Multimercados

Sobre a Alocação:
sobre a alocação


Sobre a Rentabilidade:
sobre a rentabilidade
Percebam que enquanto o primeiro é um Fundo Multimercados mais conservador que concentra a maior parte do capital em Títulos Públicos e Debêntures, o segundo é mais agressivo e busca altas rentabilidades através do mercado de Renda Variável.

Mesmo o segundo sendo mais agressivo, ele também compõe a sua carteira com investimentos em Renda Fixa conforme o gestor julgue ser necessário.

Todas essas informações se encontram no regulamento do fundo, disponível nos websites do Gestor, Administrador e Distribuidor.

Por isso lembre sempre, Fundos Multimercados podem ser até mais conservadores que um Fundo de Renda Fixa e mais agressivos do que um Fundo de Ações.

Em quais categorias se dividem os Fundos Multimercados?

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que fiscaliza, normatiza, disciplina e desenvolve o mercado de valores mobiliários no Brasil, divide-os da seguinte forma:

fundos multimercados


Para complementar a classificação da CVM, a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), que é responsável por promover a Regulação e Melhores Práticas dos fundos, criou a seguinte divisão:
categorias fundos multimercados
Ao investir, o que devemos prestar atenção é na alocação/estratégia adotada pelo fundo:

Macro: São fundos que atuam com estratégias de médio e longo prazo utilizando-se de operações em Renda Fixa, Ações, Câmbio, etc.

Trading: Buscam rentabilidade a partir de operações no curto prazo, também podendo compor a carteira com Renda Fixa, Ações, Câmbio, etc.

Long and Short – Direcional: Fazem operações compradas em um ativo e vendida em outro buscando estreitar a diferença de preço entre eles. Por exemplo: Sabe-se que a diferença histórica entre dois ativos é de R$ 2,00, se essa diferença subir para R$ 4,00, então o gestor entrará vendendo o ativo mais caro e comprando o mais barato. No caso do Long and Short Direcional, ele aposta na tendência do mercado (alta ou baixa)

Long and Short – Neutro: Funcionam como o Direcional, porém nesse caso a tendência do mercado (alta ou baixa) não interfere na estratégia do fundo.

Long Biased : São fundos que podem ter tanto posições compradas quanto vendidas. A diferença deles para os Long and Short’s, é que esse tipo de fundo não tem obrigação de ficar com posições vendidas, sendo assim se o gestor acreditar em uma alta do mercado pode posicionar toda a sua carteira em compras.

Juros e Moedas: Mantém a maior parte da sua carteira em Renda Fixa, mas podem utilizar estratégias utilizando juros e moedas para maximizar os ganhos. Esses Fundos não podem investir em renda variável (ações, etc.)

Capital Protegido: Como o próprio nome já diz, eles buscam proteger o capital (total ou parcialmente) mesmo investindo em mercados de risco.

Livre: Não possuem compromisso nenhum de concentração em qualquer ativo.
alocação


Crédito Privado: São fundos que devem possuir mais de 50% do patrimônio investido em ativos de Crédito Privado (Títulos de dívida emitidos por bancos e empresas para captação de recursos).

Crédito Estruturado: São semelhantes aos fundos de Crédito Privado, a grande diferença é que eles investem geralmente em títulos de devedores não conhecidos, por este motivo esse tipo de fundo apresenta maior rentabilidade, maior risco e menor liquidez do que os Créditos Privados.

Multiestratégia: Podem navegar entre todos os tipos de estratégia de acordo com o momento de mercado.

Multigestor: Esse tipo de fundo investe em outros fundos para aliar várias estratégias e vários dos melhores gestores do mercado.
fundos-alocação


Arbitragem: Operam as distorções do mercado. Podem, por exemplo, comprar uma ação brasileira e vender juros americanos buscando um fechamento de uma distorção nos preços históricos entre esses dois ativos.

Investir em Fundos Multimercados: Porque?

Investir em fundos multimercados, porque?


Vamos a algumas vantagens de se investir em um Fundo Multimercados:

Diversificação: Essa é com certeza a principal delas. Muitas vezes temos em nossa carteira dezenas de investimentos, como CDB’s, Títulos Públicos, Debêntures, Fundos DI, Fundos Renda Fixa, Ações…etc.

Mas porque fazer isso por conta própria, se podemos, investindo em apenas 1 Fundo Multimercados, contar com todas essas aplicações, e geridas por um especialista que irá tomar as decisões de rebalancear essa carteira ativamente de acordo com os momentos da economia, maximizando nossos lucros.

Além disso, se você é um pequeno investidor, consegue com poucos recursos diversificar seus investimentos.

Versatilidade: Fundos Multimercados, em sua maioria, não tem compromisso em seguir apenas uma estratégia. Então de acordo com o momento do mercado o gestor pode optar por determinado tipo de estratégia, Long and Short, por exemplo, e futuramente mudar para Macro e assim por diante.

Gestão Especializada: Como citei antes, contamos com um especialista que irá fazer a gestão dos recursos. Esse especialista terá muito mais agilidade e eficiência ao tomar decisões de rebalanceamento da carteira e análise do mercado.

Outro ponto bacana é que existem Fundos Multimercados que são Multigestão, isto é, em um único investimento podemos contar com a experiência de diversos gestores.

gestão especializada

Alavancagem: Nem todos os Fundos Multimercados se utilizam da alavancagem, que nada mais é do que investir mais do que o seu patrimônio.

Por exemplo: Fundo tem R$ 100 mi e investe R$ 50 mi adicionais em operações com derivativos sem possuir o recurso. Isso permite que o gestor alavanque os ganhos do Fundo. Essa alavancagem também pode ser utilizada como forma de proteção, utilizando-se de ativos que protegem a carteira em caso de repentinas mudanças no mercado.

Vantagem Tributária: Como descrito anteriormente, fundos multimercados que possuem mais 67% ou mais de sua carteira em ações, possuem tributação fixa de 15%, mesmo sendo um prazo menor a 2 anos, 1 ano ou até mesmo 6 meses.

 

Como escolher um bom Fundo Multimercados?

como escolher um bom fundo multimercado?


Como já vimos anteriormente, os Fundos Multimercados se dividem em várias estratégias e graus de risco, e escolher um que se adeque ao seu perfil nem sempre é fácil.

O que devemos analisar ao escolher o fundo é:

Gestora/Gestor: O Gestor é quem vai tomar a decisão de investimentos do Fundo, então é primordial que ele seja altamente capacitado, com um bom histórico e faça parte de uma Gestora competente.

Custodiante: É o nosso cofre, aonde vai ficar o dinheiro do Fundo, então devemos primar sempre por uma grande instituição, como a BNY Mellon, por exemplo.

Estratégia: Como vimos anteriormente, existem diversas estratégias entre os Fundos Multimercados, e o ideal é entender o momento de mercado para definir qual se encaixa mais.

Fundos Multimercados Macro por exemplo são uma excelente opção para praticamente qualquer cenário, enquanto Fundos Multimercados Long Biased normalmente performam melhor quando o cenário para ações é de alta.

O que devemos analisar ao escolher o fundo é

Histórico: Apesar de rentabilidade passada não ser garantia de rentabilidade futura, analisar o histórico do fundo é fundamental para entender o grau de solidez da sua gestão, é bacana sempre observá-lo desde o início do Fundo. Mudanças de rentabilidade de um ano para o outro também podem estar ligadas a troca do Gestor, também devemos ficar atentos para isso.

Volatilidade: A volatilidade é uma das maneiras mais comuns de medir o Risco de um Fundo Multimercados. Maior volatilidade significa mais risco, pois o investimento é mais imprevisível.

Vale ressaltar que a volatilidade não é um indicador perfeito para medir risco, pois existem outros fatores como risco de crédito e de liquidez que podem aumentar o grau de risco do fundo sem aumentar a volatilidade.

Índice Sharpe: O índice Sharpe permite avaliar se o risco que o fundo se expõe está se convertendo em rentabilidade. Quanto maior o Índice Sharpe de um Fundo Multimercados, mais ele compensa o risco. Observe os Fundos abaixo:

gráfico

gráfico

Perceba que ambos os Fundos apresentam uma volatilidade de 0,20%. Porém enquanto o primeiro apresenta um Sharpe de 11,08%, o segundo apresenta 0,34%, ou seja, o primeiro Fundo compensa muito mais o risco.

Não necessariamente o fundo que tiver o maior Índice Sharpe irá ser o que mais vai render, como já mencionei antes, ele vai medir o quanto o fundo consegue extrair de rentabilidade do risco que está exposto.

Como é a Estrutura dos Fundos Multimercados?

Como já dito na introdução, os Fundos Multimercados são uma classe de Fundos de Investimento. E Fundos de Investimentos funcionam como uma espécie de condomínio, são uma organização de investidores que tem os mesmos interesses de investimentos.

estrutura dos fundos multimercados

A estrutura do Fundo é composta por 4 figuras:

Administrador

Toda a parte burocrática do fundo, a Administração, é feita por um Banco. Ele tem como função documentar resgates e aportes, compras e vendas de ativos, documentação das cotas, etc.

Gestor

É função da Gestora de Investimentos, também chamadas de Assets, realizar através do seu Gestor responsável pelo fundo, a tomada decisão a respeito da alocação dos recursos. É ele que vai definir quais investimentos e estratégias seguir.

Custodiante

É a instituição financeira onde estão alocados os recursos e os títulos do Fundo, funciona com um cofre, e é por isso que essa deve ser a primeira coisa a ser observada em um fundo. O custodiante deve ser sempre uma instituição de grande porte e segurança.

Distribuidor: São as instituições responsáveis por oferecer a você esses Fundos, como a XP Investimentos, por exemplo.
Estrutura de um fundo

Custos e Taxas

Além do Imposto de Renda sobre o lucro, os Fundos de Investimento possuem  taxa de administração e alguns possuem uma taxa de performance.

Taxa de Administração: A taxa de administração é a remuneração da estrutura do fundo. Essa taxa é cobrada sobre o montante total investido e normalmente varia entre 0,5 e 4%.

 Exemplo: Se você tiver R$ 10.000,00 em um fundo que cobra 1% de adm, irá pagar uma taxa de R$ 100,00 ao ano. Caso você não fique um ano, pagará o valor proporcional ao tempo que ficou no fundo.

Taxa de Performance:  Alguns fundos, na maioria Fundos Multimercados e de Ações, possuem taxa de performance. Ela é um prêmio para o gestor quando ele bate a sua meta. Todo fundo de investimento possui um “Benchmark”, um índice a ser superado, e sempre que o gestor supera esse Benchmark, recebe a taxa de performance.

Essa taxa normalmente é de 20% sobre o que exceder o Benchmark.

Exemplo: Se você tivesse investindo R$ 10.000,00 e o seu fundo valorizasse 20% no ano enquanto o Benchmark foi de 15%. Você teria um ganho de R$ 10.0000 no total, porém os 20% serão cobrados somente sobre os R$ 5.000,00 que excederam o Benchmark.

custos e taxas

Tributação dos Fundos Multimercados

O Imposto de Renda cobrado nos Fundos Multimercados é variável de acordo com a sua política de investimentos.

Fundos Multimercados de Longo Prazo

Quando o fundo for classificado como Longo Prazo, ele terá uma tributação regressiva conforme outros investimentos em Renda Fixa, como CDB’s e também como Fundos de Renda fixa.

Esse tipo de fundo mantém em sua carteira ativos com prazo médio igual ou superior a 365 dias.

fundos multimercado de longo prazo

Até 180 dias: 22,5%
181 a 360 dias: 20%
361 a 720 dias: 17,5%
Acima de 720 dias: 15%

Lembrando que a tributação é sempre sobre os rendimentos e nunca sobre o valor total investido.

Esse tipo de fundo tem incidência de come cotas na proporção de 15%, descontados semestralmente (maio e novembro).

Fundos Multimercados de Curto Prazo

São os que mantém uma carteira com prazo médio igual ou inferior a 365 dias. Quando o fundo for considerado de curto prazo, a tributação não se dá como normalmente é feito nos demais investimentos, a cobrança ocorre da seguinte forma:

fundos multimercado de curto prazo

Até 180 dias: 22,5%
181 a 360 dias: 20%

Lembrando que a tributação é sempre sobre os rendimentos e nunca sobre o valor total investido.

Esse tipo de fundo tem incidência de come cotas na proporção de 20%, descontados semestralmente (maio e novembro).

Existe também uma terceira hipótese, todos os Fundos Multimercados que tiverem uma aplicação de no mínimo 67% da sua carteira em ações, terão uma tributação de 15%, independente do tempo, ou seja, se você investir no fundo por 2 meses ou 10 anos a alíquota irá ser sempre a mesma, basicamente é a mesma tributação dos Fundos de Ações.

Você pode encontrar todas as informações referentes a tributação dos Fundos no regulamento do fundo que é disponibilizada pelo gestor em seu website.

Riscos

riscos

Risco de Crédito: É o risco de o emissor dos títulos não honrar com a sua dívida. Por exemplo: Se o fundo investe em Títulos Públicos, ele está emprestando dinheiro ao governo e o risco é do governo não honrar com o pagamento dessa dívida. O mesmo acontece quando o Fundo investe em Debêntures, que nada mais são do que títulos da dívida de empresas.

Risco de Liquidez: É o risco de o gestor não conseguir vender o ativo que comprou na hora que desejar, podemos fazer um paralelo a vender uma casa, ou um carro.

Existem ativos que possuem muita liquidez, ou seja, muitas ofertas de compra e venda e outros que nem tanto. Por isso existe o risco de que, caso o gestor precise vender algum ativo sem muita liquidez, tenha que fazer isso por um preço menor do que o esperado.

Risco de Estratégia: É o risco de que a estratégia adotada pelo gestor não desempenhe conforme o esperado e dependendo do grau de agressividade do fundo, tenha desempenho negativo. Por isso é muito importante analisar esse fator e ter a certeza de que o Fundo Multimercados que você irá escolher seja compatível com o seu Perfil de Investidor.

 

Conclusão

Agora que você já aprendeu tudo que precisa saber sobre Fundos Multimercados, e sabe que precisará tê-los em sua carteira. Que tal obter a ajuda de um especialista para te auxiliar a montar sua carteira?

Eu Quero Investir - Quem somos

Podemos te ajudar a escolher dentre as centenas de Fundos Multimercados, o que melhor se encaixa no seu perfil, e o melhor, de graça. Entre em contato conosco e invista como um profissional.

Entenda Quem Somos e Como Podemos Ajudar

Somos um Blog de Educação Financeira e nosso objetivo é difundir o máximo conhecimento possível, para que você encontre o Melhor Investimento para o seu Estlio de Investidor.

Quem Somos - EuQueroInvestir

Nossos autores em sua maioria, são Educadores de destaque no mercado financeiro, conciliando assim, conteúdo com experiência prática de negócios.

Se você possui alguma dúvida mais específica, pode contatá-los através do formulário abaixo!

Tags
Mostrar mais

Roberto Varaschin

Roberto Varaschin é um Colaborador do Portal EuQueroInvestir.

Contato: [email protected]

Artigos Relacionados

Close