Fundos de Investimentos captam R$ 196,4 bilhões no ano

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Os fundos de investimentos capataram R$ 196,4 bilhões nos primeiros nove meses deste ano. Apenas em setembro essa captação líquida foi de R$ 36,5 bilhões. As informações são da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

No mesmo período de 2019, a captação foi de R$ 233 bilhões.

Ou seja, houve uma queda de 15,7% de um ano para o outro.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

As classes multimercados, com R$ 81,1 bilhões, e ações, com R$ 66,5 bilhões, são as que mais captaram no ano.

Isso indica, segundo a Anbima, “mais disposição do investidor ao risco na busca de rentabilidade diante do baixo patamar dos juros no curto prazo”.

“Um indicador importante é que, mesmo com o evento da pandemia em 2020, essas classes, multimercados e ações, já captaram mais do que o captado no mesmo período de 2019, R$ 58,4 bilhões e R$ 51,6 bilhões, nesta ordem”, diz a Anbima em nota.

Renda fixa

Entretanto, ainda conforme o estudo da Anbima, a classe renda fixa registrou a maior captação da indústria em setembro.

Foram R$ 21,25 bilhões no período, alcançando a marca de R$ 17,89 bilhões em 2020.

“Mesmo com resultado positivo, essa performance foi comprometida pela volatilidade dos preços em mercado das LFTs no período, já que esses papéis representam parcela expressiva nas carteiras de renda fixa, sobretudo nos fundos indexados ao DI”, escreveu a Anbima.

Dentro da classe, o tipo que se destacou no mês foi o renda fixa duração baixa soberano, segundo maior PL (R$ 505,74 bilhões), que captou R$ 16,56 bilhões, alcançando no ano captação de R$ 157,03 bilhões.

Multimercados

A classe multimercados registrou entrada líquida de R$ 5,2 bilhões em setembro.

É a maior captação líquida de 2020, R$ 81,1 bilhões.

“Entre os que compõem a classe, o tipo livre, segundo maior PL (R$ 500,36 bilhões), registrou captação líquida de R$ 6,06 bilhões em setembro, com captação líquida de R$ 53,5 bilhões até setembro”, diz o estudo.

A classe ações vem em seguida, com captação líquida mensal de R$ 4,4 bilhões, mostra a Anbima.

Em 2020, essa classe acumula entrada líquida de R$ 66,5 bilhões.

“O tipo ações livre é o de melhor performance, com captação líquida de R$ 3,11 bilhões em setembro e de R$ 42,7 bilhões no ano”.

Patrimônio de R$ 5,8 trilhões

A indústria de fundos no país atingiu o patrimônio líquido (PL) de R$ 5,8 trilhões no final de setembro de 2020. Um ano antes o PL era de R$ 5,3 trilhões.

A maior parte desse montante continua alocado em renda fixa, aproximadamente 38,5% do total.

Em seguida, aparece os multimercados, com 23,2% e previdência com 16,8%.

Rentabilidade

Em relação à rentabilidade, os fundos multimercados investimento no exterior, apresentaram a melhor performance, foi de 9,4% no ano.

Já o destaque negativo ficou com os fundos de small caps, que caíram 19% no acumulado do ano.