Fundos Imobiliários: já dá para falar em recuperação?

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.
1

Crédito: Fundos imobiliários irão se recuperar?

No mês de janeiro, quase metade dos Fundos Imobiliários (FIIs) tiveram performance positiva, segundo pesquisa realizada pela consolidadora de investimentos SmartBrain.

Assim, também no mês passado, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) apresentou alta de 0,32%. Por outro lado, vale lembrar que o IFIX encerrou 2020 com uma queda acumulada de -10,24%, um dos piores indicadores do ano.

No entanto, será que já é possível falar sobre recuperação do mercado de Fundos Imobiliários?

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

Conforme dados divulgados pela consultoria Buildings, o home office ocasionou um aumento da vacância de imóveis comerciais. Nesse sentido, a situação permanecerá inalterada durante boa parte de 2021.

A seguir, confira o que Elias Wiggers, assessor de investimentos da EQI, tem a dizer sobre o mercado de Fundos Imobiliários. Além disso, descubra quais foram os cinco FIIs que apresentaram o melhor desempenho em 2020. Por fim, conheça as suas estratégias.

Afinal, já dá para falar em retomada do mercado de Fundos Imobiliários?

De acordo com Elias, ainda é cedo para dizer que, de forma geral, os Fundos Imobiliários já estejam se recuperando. Isso porque o segmento corporativo ainda está fortemente impactado pelo home-office. Afinal, muitas empresas, ao contrário das expectativas, postergaram as suas atividades presenciais.

Na opinião do analista, mesmo com a reabertura de algumas lajes corporativas, ainda é cedo. Logo, o movimento desses FIIs ainda é muito sutil para ser interpretado como uma retomada do mercado.

Alguns segmentos de FIIs são exceções à regra

Por outro lado, a realidade dos Fundos Imobiliários de papel, especialmente aqueles com predominância de contratos atrelados ao IGPM, é bem diferente. Esses FIIs são os mais procurados hoje pelos investidores, segundo o analista, justamente porque estão pagando dividend yield mensal na casa de 1%.

Além disso, outro motivo para o melhor desempenho dos fundos de papel é facilidade de rápida modificação na alocação dos ativos. Em outras palavras, é mais fácil para um fundo de CRI se desfazer de direitos creditórios do que um FII corporativo vender a sua participação em um imóvel, por exemplo.

Nesse sentido, um desempenho satisfatório observa-se, também, entre os fundos logísticos, que permanecem  pagando bons dividendos. Por fim, com a gradual volta das pessoas às ruas e ao comércio, já se verifica alguma melhora também dos Fundos Imobiliários de shoppings.

Conforme Wiggers, ao menos por ora, são somente esses três setores (fundos de CRIs, logística e shoppings) que apresentam alguma recuperação entre os FIIs. Já em relação aos fundos de lajes corporativas, a retomada deverá demorar mais e somente será sensível a partir do segundo semestre de 2021.

“Não que o home-office tenha vindo para substituir totalmente o trabalho presencial. Isso porque, o que possivelmente ocorrerá será uma nova distribuição do formato das atividades, com as pessoas trabalhando mais em casa, mas não exclusivamente de forma remota”, conclui o analista.

Maiores rentabilidades

Dessa forma reunimos a seguir as 10 melhores performances dos Fundos Imobiliários entre março de 2020 e janeiro de 2021:

FIIEstratégiaRentabilidade
NVHO11 – FII Novo HorizonteFundo de tijolo (empreendimentos hospitalares)

87,33%

HCTR11 – Hectare CEFundo de papel (CRIs)

67,18%

ORPD11 – Ouro Preto Desenvolvimento ImobiliárioFundo de tijolo (imóveis comerciais , residenciais e industriais)

45,2%

IRDM11 – Irídium Recebíveis ImobiliáriosFundo de papel (CRIs)

42,5%

KINP11 – Even Permuta KineaFundo de tijolo (imóveis residenciais)

32,2%

BPRP11 – BRL PropertiesFundo de tijolo (galpões logísticos)

30,9%

REIT11 – Socopa FIIFundo de papel (CRIs)

30,8%

NSLU11 – Hosp N Sra LourdesFundo de tijolo (empreendimentos hospitalares)

24,7%

BARI11 – Bari CRIFundo de papel (CRIs)

23,7%

PLRI11 – Polo RecebíveisFundo de papel (CIRs)

22,4%

FIIs podem trazer boas oportunidades com menos risco em 2021