Fundos imobiliários: confira os FIIs mais recomendados para investir em agosto

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Freepik

A alta do Ibovespa em julho de 8,27% não foi acompanhada pelo IFIX. O índice de Fundos Imobiliários teve uma queda de 2,61% no mês passado, fechando em 2.733.

A cautela dos investidores acarretou em algumas mudanças nas carteiras recomendas de Fundos Imobiliários para o mês de agosto. Mas nos últimos 12 meses, o IFIX acumula alta de 2,77%.

Desempenho negativo

Os analistas elencam alguns dos fatores que favoreceram o desempenho negativo do IFIX. Entre ele está a preocupação sobre a possível inclusão dos fundos imobiliários na reforma tributária.

Baixe planilha que irá te ajudar a analisar Fundos Imobiliários.

Há ainda uma possível aderência em larga escala ao home office causando prejuízos aos fundos de lajes corporativas. E também as incertezas sobre a recuperação dos shoppings e as diversas subscrições que ocorreram (com emissões realizadas com descontos).

Mas apesar da instabilidade e incerteza quanto ao momento econômico, o número de investidores com Fundos Imobiliários em custódia cresceu. Assim, houve aumento de aproximadamente 40% no primeiro semestre de 2020. Cerca de 256 mil investidores iniciaram seus investimentos no segmento no período.

Nesta terça (04) e quarta-feira (05), o Copom volta a se reunir. A expectativa é do cumprimento do corte residual informado na última ata.

Ou seja, a taxa Selic deve cair para 2% a.a., renovando a mínima histórica.

Segundo os analistas, este novo corte é estímulo adicional.

Tanto para os investidores, no rebalanceamento de seus portfólios em Fundos Imobiliários, quanto para os gestores, em remunerar adequadamente seus cotistas.

Das carteiras divulgadas por Mirae Asset, Guide Investimentos, Ativa Investimentos e BB Investimentos há dois fundos mais recomendados. O BCFF11 e o BTLG11, ambos do BTG Pactual, aparecem nas carteiras três vezes. Mas outros nove fundos aparecem ainda duas vezes nas recomendações.

Os Fundos Imobiliários de destaque

Os Fundos Imobiliários BCFF11 e o BTLG11 apareceram nas carteiras da Mirae Asset, da Guide Investimentos e da Ativa Investimentos.

Sobre o BCFF11 o entendimento é de que este é um FOF (Fundo de Fundos) mais bem capitalizado do segmento (R$ 1,5 bilhão de patrimônio líquido).

Além disso, ele tem excelente liquidez, com peso relevante no IFIX e mais de 210 mil cotistas.

Os analistas destacam a gestão experiente e qualificada do fundo com bons históricos de alocação e rentabilidade.

Com relação ao BTLG11 o entendimento é de que o segmento de logística tem apresentado o perfil mais defensivo durante a pandemia.

“Assim, vemos o BTLG como o melhor nome para se estar posicionado, visto seu amplo pipeline de aquisições, valor reprimido em ativos do portfólio e desconto de 15-20% VM/VP em relação aos seus principais pares”, dizem os analistas da Guide Investimentos.

Outros fundos

Outros Fundos Imobiliários foram colocados nas recomendações de agosto por duas casas de análises.

Sobre o HFOF11, o BB Investimentos diz que o fundo “encerrou o semestre com um portfólio bem distribuído, com foco maior nos segmentos corporativo, mobiliários e shoppings, cuja estratégia é majoritariamente concentrada em renda e, em menor proporção, ganho de capital”.

Sobre o IRDM11, o Guide Investimentos afirma que o estilo de gestão ativa que o fundo possui tem um histórico bem sucedido no giro dos ativos e manutenção de rentabilidade. Assim, o fundo imobiliário tem volatilidade comparável a fundos high grade, mesmo possuindo estratégia mista, com ativos de maior risco na carteira. Hoje 63% do IRDM11 é alocado em CRIs, 33% em FIIs e 4% em renda fixa.

O XPLG11, do segmento de logística, tem apresentado resiliência durante a crise. “Acreditamos nos fundamentos do setor.

Nesse sentido, vemos XPLG como uma ótima opção para se posicionar no setor baseado na atratividade de suas últimas aquisições, excelente gestão e preço atrativo em relação aos principais pares do setor”, analisa o Guide Investimentos.

Já o JSRE11, de lajes corporativas, apresenta historicamente característica mais defensivas em momentos de crise.

“O fundo ainda é o único do segmento com recursos em caixa suficientemente relevantes (R$285 milhões) para se aproveitar de oportunidades pontuais que possam surgir nas regiões mais atrativas de São Paulo em consequência de devoluções ou necessidade de liquidez”.

 Quais os melhores investimentos para 2020? Conheça nossas sugestões aqui

Recomendações de Fundos Imobiliários para agosto

Carteira recomendada de fundos imobiliários para agosto

Abaixo, listamos as recomendações feitas por cada casa de análises.

  • Mirae Asset: BCFF11, HGLG11, BRCO11, BTLG11 e FEXC11.
  • Guide Investimentos: BCFF11, BTLG11, HGRE11, IRDM11, JSRE11, RBIV11, RBRR11, TRXF11, VGIR11, VISC11 e XPLG11.
  • Ativa Investimentos: RBED11, BRCO11, HFOF11, BTLG11, HGRU11, HGRE11, TGAR11, DOMC11, JSRE11, UBSR11, TRXF11, BCFF11 e RBRP11.
  • BB Investimentos: HFOF11, RBRF11, HGRU11, VILG11, XPLG11, BCRI11, IRDM11 e UBSR11.
  • Planilha de Ações: baixe e faça sua análise para investir