Fundos Imobiliários: Veja como você pode lucrar com esse investimento

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Em tempos de Selic baixa, os fundos imobiliários ganharam ainda mais relevância no mercado brasileiro. Isso porque são compostos de ativos reais e bons pagadores de dividendos.

No entanto, é preciso saber filtrar oportunidades para que se possa encontrar verdeiras barganhas. Na atual conjuntura, existem ótimos fundos com valor patrimonial acima do valor de mercado, são esses que o investidor deve concentrar esforços na alocação. Ou seja, fundos que estejam cotados abaixo do preço dos ativos presentes neles.

Como lucrar investindo em FII?

Para responder essa pergunta conversei com Renato Santos, assessor de investimentos da EQI Investimentos.

“Existem duas formas de lucrar com os FIIs, uma por intermédio da valorização da cota pelo efeito oferta vs demanda e a outra por dividendos mensais obrigatórios por lei (aluguéis). O lucro sobre valorização da cota tem a incidência de imposto de renda (20%) e os dividendos são isentos por lei de impostos”.

Os fundos imobiliários são obrigados por lei a distribuir rendimentos mensais aos cotistas, por isso são uma boa alternativa de renda recorrente para investidores. Além de possuírem uma garantia real.

Como o assessor de investimentos pode ajudar o investidor a lucrar com FII?

De acordo com Santos, o assessor tem contato direto com vários especialistas do mercado imobiliário, o que possibilita a identificação de tendências em tempo hábil para tomada de decisão. “Temos um acompanhamento bem próximo com todas as assets e gestores. Portanto, conseguimos entender a maioria dos movimentos dos FIIs com mais agilidade”, disse.

“A EQI Investimentos possui um time de assessores com muita experiência, tornando assim uma ótima fonte de informações para os clientes”, acrescentou.

Com auxílio de um assessor, o investidor consegue tomar decisões mais assertivas e convergentes com seus objetivos de longo e curto prazo.

LEIA MAIS

Fundos imobiliários: é o momento de investir?

Construtoras fecham em alta após medidas da Caixa para o setor imobiliário