Fundos de InvestimentosFundos Referenciados DI

Fundos DI, o que são?

Entenda o que são Fundos DI e quando investir!

Os Fundos DI ou Fundos de Renda Fixa Referenciados DI são fundos que devem investir no mínimo 95% do seu patrimônio em Títulos Públicos atrelados a SELIC.

Lembrando que SELIC é a taxa que o governo paga a quem empresta dinheiro a ele, é a taxa básica da economia e funciona como referência para todos os tipos de juros.

Estes Títulos Públicos (também chamados de Títulos do Tesouro) são os mesmos disponíveis para os investidores de maneira geral no Tesouro Direto.

No Tesouro Direto os títulos atrelados a SELIC são as LFT, também conhecidas como Tesouro SELIC.

Estes títulos são Pós-Fixados, ou seja, aceleram ou desaceleram a sua rentabilidade em função do aumento ou da diminuição da taxa SELIC.

Os Fundos DI são compostos basicamente de Títulos do Tesouro do tipo Tesouro SELIC, também conhecidos como LFT.

Os outros 5% podem ser investidos em títulos com as mesmas regras dos Fundos Curto Prazo, o que geralmente não acontece pois esta regra é desfavorável neste momento de nossa economia.

Os Fundos DI, servem para seu Perfil de Investidor?

Antes de continuar aprendendo sobre os Fundos DI, vale lembrar que cada investidor tem um perfil diferente e para cada perfil e necessidade de investidor há uma forma mais indicada, ou seja, um “melhor investimento”.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Sempre escrevo os artigos com base no que penso para o meu perfil e para os meus investimentos.

Vídeo Aula

Caso você aprenda mais fácil através de videos, você também pode assistir a nossa vídeo aula!
Aproveite e siga o nosso canal no Youtube:

Qual a Rentabilidade dos Fundos DI?

Fundos DI-Qual a rentabilidade?


A maioria dos Fundos DI só investe em Títulos do Tesouro Nacional do tipo LFT (como já expliquei acima).

Estes títulos rendem 100% da SELIC – que é a taxa básica de juros da economia e servem de parâmetro para os negócios feitos com o Governo.

Porém, a base de comparação para investimentos e negócios entre pessoas físicas e jurídicas é o CDI – que flutua em torno da SELIC mas que tem basicamente o “mesmo percentual/valor”.
Assim os títulos comprados por um fundo DI vão render 100% do CDI.

Depois disso os fundos tem os seus custos (principalmente com taxa de administração) que giram entre 0,3% (fundos mais baratos e rentáveis) e 3,5% (fundos mais caros e menos rentáveis) de forma que os fundos rendem entre 80% e 100% do CDI.

Bons Fundos DI rendem entre 97% e 102% do CDI.

Exemplos de Fundos DI
Veja alguns exemplos de bons fundos DI – Dados de Setembro/16

Resumindo: como não compram ativos de risco, dificilmente ultrapassam os 100% do CDI devido a cobrança das taxas de administração.

Os poucos fundos que atingem esse percentual são aqueles que conseguem fazer bom uso dos 5% que podem ser investidos fora dos títulos SELIC.

De forma que esta rentabilidade a mais, acaba sendo utilizada para pagar as taxas de administração, que nos bons fundos acaba sendo de no máximo 0,5% ao ano.

Comparativo de Fundos DI
Comparativo entre dois fundos DI, um com baixa taxa de administração e outro com alta taxa de administração

Os Fundos DI são uma excelente alternativa para aqueles investidores que tem seu dinheiro em CDBs de liquidez diária, já que muitos bancos não oferecem estes CDBs pagando perto de 100% do CDI.

Para quem não sabe, um CDB é um Título de dívida de uma empresa Financeira – Ex: Bradesco, ou seja, um empréstimo para o Bradesco.

Existem CDBs com liquidez diária que podem render até 100% do CDI. Para saber mais leia o nosso artigo sobre CDBs.

É importante notar que os Fundos DI sofrem com o ‘Come-Cotas’, que é o imposto retirado pelo governo a cada 6 meses nos fundos, o que não acontece com o CDB que paga imposto só no final.

O impacto do come-cotas fica entre 0,5% e 2% do CDI para prazos de mais de 24 meses, como você pode ver na imagem abaixo.

Você também pode baixar a planilha clicando aqui.

Come-Cotas nos Fundos DI
Impacto do Come-Cotas nos Fundos DI

Os Fundos DI são sempre recomendados em Carteira Recomendadas, como “fundos caixa”, ou seja, são neles e nos bons CDBs que fica o dinheiro de liquidez imediata.

Vantagens

Vantagens Fundos DI


1 – Rendem muito próximo do CDI;
2 – Possuem baixíssimo risco;
3 – Tem liquidez diária (pode ser sacada a qualquer momento);

Desvantagens dos Fundos DI

Desvantagens


Alguns investimentos com um pouco mais de risco já superam o CDI, enquanto os fundos DI ou Fundos Referenciados DI, dificilmente conseguem superar o CDI.

Quando Investir

Quando você precisa deixar o dinheiro livre para sacar a qualquer momento e quer rendimentos superiores aos da poupança.

Normalmente em qualquer alocação de investimentos sugerida, sempre indicamos que no mínimo uma pequena parte para emergências da reserva de um investidor esteja em Fundos Referenciados.

Veja no gráfico abaixo um comparativo entre o CDI (linha preta), três fundos Referenciados e um fundo Curto Prazo. Notem a diferença de rentabilidade destes fundos.

fundos diFundo-DI-Caixa

Exemplos de Fundos DI
Veja alguns exemplos de fundos DI – Dados de Setembro/16
Tags
Mostrar mais

Filipe Teixeira

Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.

É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.

Me envie um e-mail: [email protected]
Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585
Instagram: filipe_st

Artigos Relacionados

Close