Fundos de investimentos atinge patrimônio de R$ 5,4 tri em novembro

Regiane Delfino Medeiros
null

Crédito: Hassan por Pixabay

Na última quinta-feira, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), divulgou novos dados sobre os fundos de investimentos.

Segundo a Anbima, até novembro de 2019, a indústria de fundos tinha um patrimônio líquida de 5,4 trilhões de reais. Por outro lado, em 2018 isso girava em torno de 4,6 trilhões de reais. Essa diferença corresponde a uma alta de 15,3% nos últimos 11 meses.

Já em relação ao número de fundos, passou de 17,1 mil registros para 18,6 mil. Uma alta de 9%.

Quanto à captação líquida, até novembro deste ano foi de 228 bilhões de reais. Isso corresponde a uma expansão de 230% frente ao mesmo período de 2018.

Enquanto que o número de contas de investidores subiu 22%, de 15,7 milhões para R$ 19,1 milhões na mesma base de comparação.

Para o vice-presidente da Anbima, Carlos André o crescimento no número de contas e captações foi muito expressivo. Aproximando-se inclusive, do recorde da indústria alcançado em 2017 de 245,7 bilhões de reais.

Ao mesmo tempo, no que se refere à distribuição do patrimônio líquido, a participação em fundos de renda fixa caiu de 44% para 41%. Por outro lado, os fundos de ações subiram de 6,6% para 8,1%.

Então, ao longo de 2019, os fundos de ações captaram 67,5 bilhões de reais, seguidos pelos fundos multimercados, com R$ 57,4 bilhões.

Já os fundos multimercados, de previdência e os estruturados ficaram praticamente estáveis em relação ao ano passado.

Fundos de ações lidera o ranking

Este ano o Ibovespa teve um desempenho excelente, acumulando até novembro, alta de 17%. O reflexo disso pode ser sentido nas carteiras ligadas a ações, que foram os grandes destaque em termos de rentabilidade na indústria de fundos este ano.

Segundo o vice-presidente da Anbima, todas as carteiras de ações tiveram desempenho muito acima dos resultados de 2018. Sendo que a rentabilidade desses fundos também ficaram acima do Ibovespa. Entre os fundos de ações que mais subiram temos:

  • Fundos de small caps foram os que tiveram melhor resultado, com alta de 35,5%, ante 7,5% do acumulado em 2018.
  • Já as ações com investimento no exterior valorizaram 33,6%, frente os 11,8% de 2018).
  • Os portfólios “ações livre” tiveram valorização de 32,8% em 2019 até novembro, ante 15,7% em 2018.

Rendimento de outros fundos de investimentos

Já na renda fixa, o destaque ficou por conta das carteiras com duração mais alta. Aquelas que aplicam só em títulos soberanos valorizaram 16,4%. Já as carteiras que investem em empresas com grau de investimento subiram 11,6%.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Enquanto isso nos fundos multimercados, liderou o ranking as carteiras que englobam investimento no exterior, com valorização de 12,7%. Em segundo lugar vieram os multimercados com estratégia livre, com alta de 10% e dos long short, alta de 9,9%.

Apesar dessa alta generalizada em diversos fundo, algumas carteira tiveram participação reduzida. É o caso das seguintes:

  • Carteiras das operações compromissadas passaram de 23,1% para R$ 20,3%
  • Títulos públicos saíram de 49,6% para 49,3%
  • Títulos emitidos por bancos caiu de 8,3% para 7,9%

Por fim, as debêntures seguiram caminho de alta, passando de 31,7% para 32,6%.

Leia mais:

Fundos imobiliários não pagam IR? Veja essa e outras dúvidas sobre os fundos

 

Sua carteira de investimentos está preparada para aproveitar a retomada de crescimento do Brasil? Essa pode ser a oportunidade da sua vida!

Deixe seus dados abaixo e nossa equipe entrará em contato para lhe ajudar.

Ou se preferir, ligue direto para 4007-2374.