Fundos têm captação líquida de R$ 25 bilhões entre 4 e 8 de janeiro

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Os fundos de investimento tiveram captação líquida de R$ 25 bilhões entre os dias 4 e 8 de janeiro. Os dados foram divulgados pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Os fundos de renda fixa e os FIDCs influenciaram o resultado com captações líquidas de R$ 17,4 bilhões e de R$ 10,9 bilhões, respectivamente.

Também tiveram resultados positivos, devido a movimentos pulverizados, os fundos de previdência (R$ 520,5 milhões) e FIPs (R$ 13,9 milhões).

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

As demais classes de fundos fecharam a semana no vermelho. Ações, multimercados, ETFs e cambiais tiveram resgates líquidos de R$ 1,6 bilhão, R$ 1,2 bilhão, R$ 850 milhões e R$ 192 milhões, respectivamente.

Dados da indústria de fundos de 4 a 8 de janeiro de 2020

2020 encerrou com captação positiva de fundos

Na terça-feira (12), a Anbima divulgou que a indústria de fundos de investimento encerrou 2020 com captação líquida positiva de R$ 156,4 bilhões.

O montante é a diferença entre os R$ 8,4 trilhões de aportes e R$ 8,3 trilhões de saques no período. Assim, o valor representa um recuo de 32% na comparação com 2019.

Os fundos multimercados e de ações foram os principais responsáveis pelo crescimento. Eles mantiveram a trajetória bem-sucedida que registram desde o início da queda da taxa de juros.