Fras-le (FRAS3) contrata assessoria para avaliar patrimônio da Nakata

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Fras-le/Divulgação

A Fras-le (FRAS3) contratou a Deloitte Touche Tohmatsu Consultores para elaborar laudo de avaliação do patrimônio da Nakata Automotiva S.A.

Em reunião nesta segunda-feira o conselho convocou nova assembleia geral extraordinária para deliberar sobre três temas. A reunião será em 23 de julho.

O primeiro item da pauta é a aquisição da totalidade das ações de emissão da Nakata Automotiva S.A. O segundo é a ratificação da contratação da empresa especializada. E o terceiro é para analisar o laudo de avaliação elaborado pela empresa especializada.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

O conselho administrativo da Fras-le aprovou a aquisição da Nakata em 17 de dezembro de 2019. Agora, para concluir a operação, é necessária a aprovação dos acionistas da Fras-le em AGE.

 

Caixa Seguridade destitui diretor executivo de governança

Em reunião, o conselho de administração da Caixa Seguridade destituiu do cargo o diretor executivo de governança e riscos da Caixa Seguridade, Leonardo Giuberti Mattedi. Mas o motivo não foi informado.

O conselho também aprovou a recondução de Camila de Freitas Aichinger para o cargo de diretora executiva na diretoria comercial e de produtos.

O conselho também aprovou o plano orçamentário para elaboração e envio do programa de dispêndios globais e do orçamento de investimento referente ao exercício de 2021.

Ainda, na reunião, foram analisados vários relatórios da Caixa Seguridade. Entre eles estavam o de compliance e integridade, o de gerenciamento de riscos e o de uma auditoria interna. Todos referentes ao primeiro trimestre de 2020.

 

Cosan (CSAN3) faz esclarecimento sobre oferta pública

Após questionamentos, a Cosan (CSAN3), a Cosan Log (RLOG3) e a Cosan Limited informaram, em fato relevante, que além da reorganização pretendida, a eventual realização de oferta pública de ações inclui todas as suas controladas e co-controladas operacionais.

Segundo as empresas, qualquer uma delas poderá vir a ser capitalizada, conforme necessidade específica do negócio. Assim, as mesmas poderão ocorrer em paralelo ao processo de reorganização das companhias.

Por fim, a empresa ressalta que “a viabilidade e o momento das potenciais captações são diferentes para cada empresa. Ainda que as ofertas dependam de inúmeras condições alheias à vontade das companhias, a intenção é deixar as controladas e co-controladas preparadas caso tais condições sejam satisfeitas”.